ENTRETENIMENTO
21/12/2018 10:31 -02 | Atualizado 21/12/2018 10:59 -02

Sandra Bullock sobre Bird Box: 'É importante poder interpretar uma mãe que não é fofinha'

Acompanhada do produtor Dylan Clark e do ator Trevante Rhodes, a atriz dá mais detalhes sobre filme que entra no catálogo da Netflix nesta sexta (21).

Netflix / Gabriel Colombara
Em

Um dia depois de sentir o carinho dos fãs no painel da Netflix durante a Comic Con Experience (CCXP), a atriz Sandra Bullock, falou a um grupo de jornalistas em São Paulo sobre seu novo trabalho, o filme de terror Bird Box, que estreia no serviço de streaming nesta sexta-feira (21).

Bird Box se passa em um futuro não muito distante em que uma força misteriosa dizima boa parte da população mundial. Pouco se sabe sobre essa ameaça. A única certeza é que se você olhar para ela, você morre. É nesse ambiente hostil que Malorie (Bullock), uma mãe com dois filhos pequenos, precisa se embrenhar na mata para conduzi-los à segurança de um santuário. Porém, todos têm de fazer essa perigosa viagem totalmente vendados.

O longa é dirigido pela dinamarquesa Susanne Bier, vencedora do Oscar de Filme Estrangeiro em 2011 pelo drama Em um Mundo Melhor.

Veja o trailer de Bird Box:

"Acho muito importante poder interpretar uma mãe que não é 'fofinha', que faz tudo certinho, não tem falhas. Essa não sou eu. Ser mãe é ter medo", afirma Bullock na companhia do colega de elenco Trevante Rhodes (Moonlight: Sob a Luz do Luar) e do produtor Dylan Clark.

A atriz norte-americana de 54 anos é mãe de dois. Em 2010, ela adotou Louis, hoje com 13 anos. Em 2015, foi a vez da pequena Laila, hoje com 6 anos.

"Como mãe, sei bem como é sentir esse medo constante de que algo ruim possa acontecer aos seus filhos. Por isso Bird Box pode ser visto por muitos como um filme de terror", completa a atriz, levemente corrigida Clark na sequência. "Na verdade é um thriller psicológico porque nós focamos os humanos, não as criaturas."

Sobre trabalhar com crianças

Divulgação/ Netflix
O produtor Dylan Clark, a atriz Sandra Bullock e o ator Trevante Rhodes falaram sobre "Bird Box", da Netflix, em coletiva de imprensa em São Paulo.

Trabalhar com crianças pode ser um grande desafio, não para Rhodes e Bullock. Enquanto o ator diz achar essencial as opiniões sempre sinceras de seus colegas mirins, Sandra, sempre bem-humorada, exalta a habilidade da dupla que interpreta seus filhos no filme, Julian Edwards e Vivien Lyra Blair.

"É assustador ver como as crianças saíam tão tranquilas das cenas e eu lá, me debulhando em lágrimas. Mas é verdade que elas tinham suas mães lá para cuidar delas. Talvez seja isso que nos faz falta nos sets, ter nossas mães por perto", brinca Bullock.

"Apenas nas cenas com as crianças eu não estava totalmente vendada. Prometi aos pais delas que as devolveria inteiras", acrescenta.

Clima de rara normalidade e a segurança de uma diretora

Divulgação
"Bird Box" é dirigido pela premiada cineasta dinamarquesa Susanne Bier.

Ao contrário da tensão constante retratada no filme, as filmagens seguiram da maneira mais leve possível. O clima "família" tomou conta do set, algo que, segundo Bullock não é algo muito comum.

"Filmamos em uma casa real e, mesmo nos intervalos das filmagens, as pessoas acabavam ficando pela casa. Foi como se morássemos lá. Todos eram muito gentis e normais, algo que não é muito comum em nosso meio. Ninguém precisava reverenciar ninguém", revela.

Perguntada como se sentia sendo dirigida por uma mulher, a atriz vencedora do Oscar se mostra indiferente, mas credita seu bom desempenho a Susanne Bier.

"Não vejo diferença entre uma vagina e um pênis quando se trata de trabalho. Suzana foi incrível. Ela é extremamente boa no que faz. Mas já trabalhei com grandes diretores homens também", diz a atriz.

"Uma característica de Suzana que eu gostei muito é que ela fazia me sentir segura. Se isso aconteceu porque ela é mulher, não sei. Só sei que é isso que sentia e que me deu muita base para poder desenvolver meu papel da melhor forma possível", conclui.