ENTRETENIMENTO
18/12/2018 13:26 -02 | Atualizado 19/12/2018 10:17 -02

Oscar 2019: Os filmes que estão na disputa pela estatueta de Filme Estrangeiro

Depois da confirmação de que o Brasil está fora da corrida, saiba quais são as produções que seguem na disputa e suas chances de levar a estatueta.

Montagem/Divulgação
O colombiano

Foram anunciados, na noite de segunda (17), os semi-finalistas ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O Brasil, que tinha O Grande Circo Místico como representante, ficou mais uma vez fora da lista.

O cinema brasileiro não emplaca um candidato nessa categoria desde 1999, com Central do Brasil, de Walter Sales, que acabou sendo superado pelo italiano A Vida é Bela, de Roberto Benini.

Porém, o filme dirigido por Cacá Diegues pegou uma das disputas mais acirradas dos últimos anos, com produções premiadas em diversos festivais pelo mundo e o "gigante" Roma, que, além do Leão de Ouro em Veneza, acaba de estrear na Netflix com uma pesada campanha de marketing mundial.

Conheça aqui os 9 filmes que seguem na disputa pelo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e descubra nossa opinião sobre as chances de cada um deles. O anúncio dos finalistas será realizado dia 22 de janeiro de 2019. A cerimônia oficial está marcada para o dia 24 de fevereiro.

Guerra Fria (Polônia)

Divulgação

Sinopse: Na Polônia dos anos 1950, o músico, arranjador e maestro Wiktor (Tomasz Kot) seleciona jovens para uma produção com músicas e danças tradicionais polonesas. Ele acaba se apaixonando por uma das selecionadas, a imprevisível Zula (Joanna Kulig). Em uma excursão por Berlim Oriental, o casal resolve fugir da Cortina de Ferro, mas Zula não aparece e Wiktor acaba em Paris. Mesmo com o passar do tempo e as dificuldades por estarem em blocos políticos distintos, Wiktor e Zula vivem uma relação cheia de paixão, decepções, encontros e desencontros.

Chances: Pawel Pawlikowski já tem um Oscar de Filme Estrangeiro em sua prateleira. Ele venceu com Ida, em 2015, surpreendendo grande parte da crítica, que apostava em massa no russo Leviatã, de Andrei Zvyagintsev. Guerra Fria segue toda a estética de Ida, mostrando que o diretor polonês parece ter encontrado a tal "fórmula mágica" para conquistar os votos da Academia. Pode surpreender mesmo com todo o favoritismo de Roma. Estreia nos cinemas brasileiros apenas no dia 7 de fevereiro de 2019.

Assunto de Família (Japão)

Divulgação

Sinopse: Osamu (Lily Franky) e sua mulher Nobuyo (Sakura Andô) vivem de bicos e pequenos furtos para sustentar sua pobre porém feliz família, formada por eles, a vovó Hatsue (Kirin Kiki), a adolescente Aki (Mayu Matsuoka) e o menino Shota (Kairi Jyo). Em um fim de tarde muito frio, depois de um furto a um mercado, Osamu e Shota encontram a pequena Juri (Miyu Sasaki) abandonada do lado de fora de sua casa. Eles resolvem levá-la para passar a noite com eles, mas a família se afeiçoa à menina e acaba adotando a pequena. Com o passar do tempo, um incidente acaba revelando os segredos obscuros daquele estranho núcleo familiar.

Chances: O cinema japonês sempre foi muito reverenciado no ocidente. A Academia, por exemplo, já premiou o país com o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro 4 vezes. A última com A Partida, de Yojiro Takita, na edição de 2009. Hirokazu Koreeda, diretor de Assunto de Família é um dos mais reconhecidos cineastas japoneses no mundo, e vem referendado por uma Palma de Ouro, o prêmio máximo do prestigiado Festival de Cannes. Tem chance, mas corre por fora. No Brasil, o filme estreia no dia 10 de janeiro de 2019.

Em Chamas (Coreia do Sul)

Divulgação

Sinopse: Vivendo entre a pequena fazenda de seu pai e bicos na cidade grande, o aspirante a escritor Jong-soo (Yoo Ah-In) acaba reencontrando sem querer uma amiga de infância, Hae-mi (Jeon Jong-seo). Os dois saem juntos e ela pede para ele tomar conta de seu gato enquanto ela faz uma viagem para a África. Pouco antes do embarque, os dois acabam transando na casa dela. Poucos dias depois, ela liga e pede para que ele a busque no aeroporto. Porém, o empolgado Jong-soo acaba ficando confuso ao ver Hae-mi junto com Ben (Steven Yeun), um jovem misterioso que ela conheceu em sua viagem. A partir daí inicia-se um triângulo amoroso esquisito.

Chances: Os coreanos podem não ter o mesmo lastro de prestígio que os japoneses acumularam ao longo do tempo entre os ocidentais, mas nos últimos anos o seu cinema é bem mais popular por aqui que o japonês. Em Chamas não é um representante típico dessa onda de filmes coreanos que vêm fazendo sucesso no ocidente, mas vem embasado pelo nome de um escritor que tem boa parte de sua base de fãs deste lado do mundo: Haruki Murakami. O filme pode ser "estranho" demais para a Academia. Chances bem pequenas de vencer. Ainda é possível encontrar o filme em cartaz no Brasil.

Roma (México)

Divulgação

Sinopse: A jovem Cleo (Yalitza Aparicio) trabalha como empregada na casa de uma família de classe média alta no bairro de Roma, na Cidade do México, em 1970. O pai da família deixa a casa com sua mulher e quatro filhos para viver um novo amor, causando uma série de situações que afetarão drasticamente a vida de todos que vivem lá.

Chances: Grande favorito, Roma só não vence o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro se for indicado para o Oscar principal, algo que ainda não foi confirmado. Parte da nova onda de diretores mexicanos que vêm acumulando estatuetas nos últimos anos, Alfonso Cuarón já conquistou a de Melhor Diretor em 2014, com Gravidade. Um fato que pode influenciar contra Roma é ser uma produção da Netflix e que foi pouco exibida nos cinemas. A maior premiação do cinema mundial daria um prêmio para um filme que mal passou nas telonas mundo afora? Vamos descobrir no dia 24 de fevereiro de 2019. O filme já está disponível no catálogo da Netflix.

Culpa (Dinamarca)

Divulgação

Sinopse: Suspenso de trabalhar nas ruas, o policial Asger Holm (Jakob Cedergren) é transferido para o atendimento de emergências, tipo 190. Entre uma ligação e outra sem muita importância, ele acaba atendendo uma mulher que afirma ter sido sequestrada sem chamar a atenção do sequestrador. Para evitar uma tragédia, Holm precisa usar de toda a sua habilidade para lidar com a situação.

Chances: Presença constante na lista de candidatos desde 2007, quando concorreu com Depois do Casamento, de Susanne Bier, o cinema dinamarquês já é uma marca reconhecida no resto do mundo. Cineastas como Lars Von Trier e Thomas Viterberg, por exemplo, são bem conhecidos do grande público. Mesmo assim, o país nunca conquistou uma estatueta de Melhor Filme Estrangeiro. Chegou muito perto em 2014, com A Caça, de Viterberg, mas provavelmente vai seguir sem o prêmio. Mesmo com um apelo popular grande, Culpa não tem quase nenhuma chance de vencer. O filme estreia no Brasil no dia 27 de dezembro.

Cafarnaum (Líbano)

Divulgação

Sinopse: Além de cuidar de seu irmão mais novo, o jovem Zain (Zain Al Rafeea), de apenas 12 anos, precisa aguentar seus pais abusivos. Farto de tudo isso, ele decide largar tudo e ir morar nas ruas entre refugiados.

Chances: Prêmio do público na 42ª Mostra de Cinema de São Paulo, o filme da libanesa Nadine Labaki provou que tem bastante apelo popular, único motivo pelo qual pode surpreender. No entanto, a concorrência está bem pesada e suas chances são mínimas. Ainda sem datas para exibição no Brasil.

Pássaros de Verão (Colômbia)

Divulgação
Pássaros de Verão

Sinopse: Duas famílias de nativos Wayuu entram em guerra depois de começaram a produzir maconha para o tráfico na Colômbia da década de 1970. Um conflito que acaba por destruir suas vidas e sua cultura.

Chances: Dos mesmo diretores do excelente O Abraço da Serpente (Cristina Gallego e Ciro Guerra), que também concorreu ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2016, Pássaros de Verão foi muito bem recebido nos festivais em que foi exibido. Mesmo mais palatável a gostos mais convencionais que seu antecessor, o filme tem poucas chances de superar os favoritos Roma e Guerra Fria. Mesmo assim, confirma que a edição de 2019 é uma das mais fortes dos últimos 30 anos. O filme ainda não tem uma data de estreia definida no Brasil.

Nunca Deixe de Lembrar (Alemanha)

Divulgação

Sinopse: Mesmo após escapar da República Democrata Alemã (RDA), o artista Kurt Barnert (Tom Schilling) segue atormentado por lembranças de quando viveu sob os regimes nazista e comunista. Porém, seus traumas passam a ser amenizados quando ele conhece Ellie (Paula Beer).

Chances: O fato de já possuir uma estatueta de Melhor Filme Estrangeiro, com A Vida dos Outros, pode jogar contra o alemão Florian Henckel von Donnersmarck. Além disso, a concorrência aqui é muito maior do que a que enfrentou em 2007, quando tinha apenas um adversário realmente forte, O Labirinto de Fauno, do mexicano Guillermo Del Toro. Nunca Deixe de Lembrar é outro das produções da lista que ainda não possui uma data de estreia por aqui.

Ayka (Cazaquistão)

Divulgação

Sinopse: Vivendo ilegalmente em Moscou, a jovem cazaque Ayka (Samal Yeslyamova) abandona seu filho recém-nascido no hospital com medo de ser deportada. Ainda se recuperando do parto, ela é obrigada a voltar ao local para recuperar a criança e entregá-la a mafiosos a quem deve dinheiro.

Chances: A grande surpresa da lista. Ayka, de Sergei Dvortsevoy, diretor que ficou conhecido com Tulpam (2008), teve uma boa recepção em Cannes, mas não conquistou nenhum prêmio no Festival Francês. As chances de Oscar são quase zero.