NOTÍCIAS
16/12/2018 00:00 -02

Chevrolet Monza, clássico dos anos 80, está de volta às ruas... Da China

Lançamento do esportivo foi uma das maiores atrações do Salão de Guangzhou em 2018, mas não tem previsão de chegada ao Brasil.

Divulgação
Chevrolet Monza RS não tem nada a ver com os 'avós' brasileiros.

Quem foi criança ou pré-adolescente na década de 1980 e é apaixonado por carros certamente se pegou "babando", ao menos uma vez, quando viu um Chevrolet Monza desfilando pelas ruas do País.

Fora do mercado há 22 anos — o último modelo foi lançado no Brasil em 1996 —, o clássico dos anos 80 estará de volta às ruas em 2019... Mas, infelizmente para os brasileiros, apenas nas ruas da China.

"Vamos continuar a fortalecer nossa marca introduzindo produtos que englobem o DNA da juventude, performance e inovação nesse que é o segundo maior mercado para nós", sintetizou o diretor-geral da General Motors, Scott Lawson.

Divulgação
Mercado chinês é o segundo em que a marca é mais forte no mundo.

O esportivo, batizado de Monza RS, foi apresentado no Salão de Guangzhou em novembro e não lembra em nada o aposentado carrão que fez a alegria de muitas famílias brasileiras entre 1982 e 1996 nas versões hatchback (3 portas) e sedan (2 e 4 portas).

Construído em cima da plataforma D2XX, que no Brasil é utilizada atualmente para a fabricação do Cruze, o Monza RS tem linhas agressivas e potência de sobra em qualquer uma das suas versões.

A mais esportiva de todas será equipada com motor 330T, 1.3 turbo e 163 cavalos de potência. As menos "ferozes", identificadas pela sigla 320T, terão motor 1.0, também turbinado, mas com injeção direta de "apenas" 125 cavalos.

Monza feroz, mas econômico

Divulgação
Monza RS foi lançado em duas versões, ambas com motor turbo: potente, mas econômico.

Apesar de tanta potência, o novo esportivo da Chevrolet não é um "beberrão" como os modelos lançados há mais de 3 décadas no Brasil.

Segundo dados da fabricante, o RS roda 19,6 quilômetros por litro de gasolina em sua versão mais "mansa", a 1.0 turbo, e 17,2 km/l nos modelos equipados com motorização um pouco mais potente.

Divulgação
Modelo lançado na China foi construído em cima da plataforma do Cruze.

O Monza RS tem 4,63 metros de comprimento e 1,79 metros de largura. A altura do esportivo que foi atração no Salão do Automóvel de Guangzhou é de 1,48 metros e a distância entre eixos de 2,64 metros.

Mate a saudade dos 'avós' do Monza RS

Divulgação
Primeiro modelo lançado no Brasil foi o Hatchback 3 portas.

Agora que você já curtiu o lançamento da Chevrolet para o mercado chinês (e ficou bravo porque o modelo não tem previsão de chegada ao Brasil), mate um pouquinho a saudade dos "avós" do esportivo que certamente mexerá com o mercado de carros na China.

O primeiro modelo lançado no País foi o da foto acima — hatchback com 3 portas e motor 1.6. No mesmo ano, após receber críticas por ser muito pesado para uma motorização tão modesta, ganhou mais potência com a versão 1.8.

Divulgação
Sedan foi lançado com 2 e 4 portas em 1983.

O ano seguinte marcou a chegada de duas novas versões do Monza, ambas em configurações sedan: 4 e duas portas — esta a mais vendida do modelo até 1995, ano em que parou de ser produzido.

O sedan ficou mais potente em 1987, com a chegada da versão Classic e da motorização 2.0. O Monza brasileiro teve ainda alguns modelos comemorativos, como o 500 EF, lançado em 1989 e dotado de injeção eletrônica. A sigla foi em homenagem ao piloto Emerson Fittipaldi.

Divulgação
Monza teve mais de 850 mil unidades produzidas no Brasil.

O Brasil ainda viu ser lançada a versão Hi-Tech, que contou com somente 500 unidades produzidas em 1993/1994. No total, foram produzidas no Brasil 857.810 unidades do modelo que marcou gerações e certamente deixou saudades no coração de muita gente. O jeito, agora, é apreciar, mesmo à distância, o nascimento de um novo ícone no mercado chinês.