COMIDA
14/12/2018 01:00 -02

Como fast-food e comida processada podem mudar o nosso humor

Novo campo da ciência, psiquiatria nutricional explica como saúde intestinal e dieta afetam como estamos nos sentindo.

siraanamwong via Getty Images

O ditado "você é o que você come" nunca foi tão verdadeiro. Cada vez mais pesquisas comprovam que a nossa alimentação está relacionada ao nosso bem-estar e à nossa saúde, como prevenção ou agravamento de algumas doenças crônicas. O que comemos também pode afetar nosso humor — que está surpreendentemente ligado ao nosso intestino.

É preciso entender como nossos sentimentos não são regulados apenas no nosso cérebro: cerca de 90% dos receptores da serotonina (neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, sono, apetite etc) estão localizados no intestino. As descobertas impulsionaram um novo campo de estudos — a psiquiatria nutricional, que ajuda pacientes a entender como a saúde intestinal e a dieta podem afetar positivamente (ou negativamente) seu humor.

"Quando um antidepressivo é prescrito, ele normalmente age como um inibidor seletivo de receptação de serotonina e tem efeitos colaterais comuns como náuseas, diarreia ou problemas gastrointestinais", explica a doutora e professora de psiquiatria na Harvard Medical School Uma Naidoo, em artigo publicado recentemente. "Existe uma comunicação fisiológica entre o intestino e o cérebro. Esse eixo nos oferece uma maior compreensão da conexão entre dieta e doença, incluindo depressão e ansiedade."

Segundo Naidoo, o desequilíbrio entre as bactérias "boas" e "más" no intestino pode ocasionar doenças como asma, obesidade, síndrome metabólica, síndrome do intestino irritável, diabetes e problemas cognitivos e de humor. "Por exemplo, a síndrome do intestino irritável é causada por disfunção nas interações entre micróbios (bactérias), o revestimento intestinal e o sistema imunológico", explicou a professora.

Além dessas doenças, estudos sugerem que uma dieta saudável e balanceada pode proteger contra a depressão. Outra pesquisa elencou nutrientes que têm poderes "antidepressivos", como salmão, espinafre, couve-flor, morangos, ostras.

Ambas as pesquisas alertam que uma dieta equilibrada pode ajudar, mas é apenas parte do tratamento. "Devemos ter cuidado com o uso de alimentos como o único tratamento para o humor e quando falamos sobre problemas de humor, estamos nos referindo a formas leves e moderadas de depressão e ansiedade", ponderou a professora de Harvard. "Em outras palavras: a comida não vai afetar formas graves de depressão; é importante procurar um tratamento e acompanhamento médico."

Comida processada, intestino e o humor

nitrub via Getty Images

O que comemos, especialmente aqueles alimentos que contêm aditivos químicos ou que são ultraprocessados, afetam o "ambiente" do nosso intestino, o equilíbrio da flora intestinal. Nosso corpo abriga trilhões de bactérias, a maioria benéfica. A maior parte da população de micróbios fica justamente no intestino, onde eles desempenham um papel primordial na digestão, função imunológica, regulação do peso e do nosso humor.

O problema é que comidas ultraprocessadas e fast-food contêm substâncias extraídas de alimentos (como açúcar e amido) e alimentos não tão naturais, como gorduras hidrogenadas e substâncias produzidas em laboratório, como realçadores de sabor, corantes, conservantes sintéticos. Estes ingredientes "suprimem" as bactérias boas e aumentam o número de bactérias ruins.

Além disso, comida fast-food e alimentos ultraprocessados (como refrigerantes, nuggets, macarrão instantâneo) são desenvolvidos para serem bem mais saborosos do que alimentos "naturais" — como comparar um hambúrguer com batata frita a um prato com arroz, uma carne e uma salada?

Por isso, uma alimentação saudável é fundamental para melhorar a maneira como nos sentimos. Cientistas sugerem comer mais alimentos integrais e evitar processados, que causam inflamações e doenças crônicas.

A BBC UK listou algumas atitudes para tornar sua flora intestinal mais saudável. A primeira dica da lista é, claro, comer alimentos "de verdade", preferencialmente de origem vegetal. "Um intestino saudável tem uma comunidade de bactérias diversa, que vêm de alimentos diferentes."

Outra dica é ingerir mais fibras. Frutas, vegetais, oleaginosas, grãos integrais são ricos em fibras.

Alimentos probióticos, como iogurtes e o conhecido kefir, também são ótimos para melhorar a flora intestinal. Eles são ricos nas "bactérias do bem".

Não exagere em antibióticos. Assim como eles matam as bactérias "más", também matam as "boas". Só utilize antibióticos com prescrição médica.

E, é claro, evite ao máximo comida processada.