ENTRETENIMENTO
12/12/2018 09:52 -02 | Atualizado 12/12/2018 13:36 -02

Quem ganhou o Masterchef Profissionais 2018? A enigmática vitória de Rafael

Com um menu seguro e elegante, o chef carioca superou a ousadia do queridinho da torcida, o gaúcho Willian.

Instagram/Masterchef
O resultado da batalha gastronômica entre Rafael e Willian, uma das mais disputadas finais do programa, premiou o candidato menos querido pelo público.

Nem todo mundo gostou da vitória de Rafael Gomes na final do Masterchef Profissionais, que aconteceu nesta terça (11). O estilo "metido" - nas palavras de Erick Jacquin - do chef carioca nunca foi muito popular entre a maioria do público, que claramente torcia pelo gaucho Willian Peters.

Rafael sempre deixou claro que não foi ao Masterchef para fazer amigos e, como sempre, estava seguro da sua vitória. "Eu sou o cozinheiro mais completo. Eu conheço o Willian e sei que ele vai fazer firula", disse em depoimento durante o programa.

E não é que Willian fez mesmo?

Logo na entrada, o gaúcho apostou na ousadia: "Eu vou ganhar porque eu tenho um diferencial. Essa sobriedade dele [Rafael] é muito chata. Eu sou mais divertido, mais louco. Isso fará a diferença para mim".

Dois extremos

Na hora de apresentar suas entradas, Rafael, que é dono de um restaurante na França, seguiu sua linha sóbria e clássica. Os jurados elogiaram, mas Paola Carosella quase fez ele cair do salto ao provar um dos pratos, um fricassé de cogumelos. "Você é a 3ª pessoa a fazer essa entrada em um menu degustação de final do Masterchef Profissionais."

Willian, por sua vez, quase precisou escrever um manual para explicar aos jurados como se comiam seus pratos.

Ele se enrolou todo na explicação, mas arrancou elogios principalmente de Jacquin, que enalteceu até seu estranho foie gras de avocado.

Batman vs Coringa

Logo nos primeiros minutos do programa, Jacquin descreveu o embate entre Rafael e Willian como a briga do Batman contra o Coringa.

A batalha entre o sisudo chef carioca e o brincalhão sous-chef gaúcho seguiu o script da elegância contra a criatividade.

Willian ousou.

"Para mim, cozinha é um lugar sério. Quer fazer palhaçada, vai para o circo", disparou Rafael.

A lasanha aberta de cavaquinha e o pato laquado com mel com cenoura e cevadinha do carioca agradou aos jurados e chegou até a surpreender Carosella, que achou os 2 pratos muito ambiciosos no preparo.

A elegância ou o 'soco na boca'?

Para a sobremesa, Rafael foi de cremoso de chocolate branco com sorbet de maracujá seguido de tangerina e espuma de mel de cacau com bolo de castanha do pará e mousseline de açafrão. "Essa é a sobremesa que vale R$ 200 mil", disse o carioca.

Fogaça e Paola amaram, já Jacquin reclamou do mousseline de açafrão, que, para ele, estava muito gorduroso.

"Que saco! Tá tudo perfeito?", resmungou Willian.

O gaúcho contra-atacou com um "bolo de chá da tarde" e kimchi (acelga fermentada e bem apimentada típica da cozinha coreana) com morangos e creme inglês.

Os jurados piraram com o kimchi doce.

"Isso é um soco na boca", brincou Henrique Fogaça.

"Eu nunca teria coragem de fazer um prato como esse", confessou Jacquin.

Resultado questionado

Com os últimos comentários empolgados do trio de jurados, a impressão era de que Willian seria o grande vencedor, mas na hora do anúncio, foi Rafael quem comemorou.

Porém, a torcida não concordou muito com o resultado.

Alguns com mais elegância.

Outros ficaram arrasados.