COMPORTAMENTO
12/12/2018 17:15 -02 | Atualizado 12/12/2018 17:18 -02

Por que nós temos um desejo imediato de esmagar coisas fofas?

Este é mais um recado importante do seu cérebro e demonstra a incapacidade de lidar com uma explosão de euforia.

Kymberlie Dozois Photography via Getty Images
A razão pela qual nós achamos bebês e animais tão fofos é porque queremos cuidar deles.

Quem nunca se viu no papel de Felícia que atire a primeira pedra. Mas você já se perguntou por que sentimos a necessidade de apertar as bochechas de um bebê ou amassar um filhotinho de cachorro descontroladamente?

Essa reação um tanto quanto agressiva ao nos depararmos com algo que consideramos extremamente fofo é apelidada pelos pesquisadores de "cute agression" (agressão fofinha, em tradução literal) e tem despertado o interesse dos neurocientistas.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia entenderam que essa reação está relacionada tanto às nossas emoções quanto ao sistema de recompensa do nosso cérebro. Ele afeta não só as nossas atividades neuronais, mas também o nosso comportamento.

Divulgação

Publicado na revista acadêmicaFrontiers in Behavioral Neuroscience, o relatório diz que quando reagimos de forma agressiva a algo extremamente fofo, trata-se de uma resposta do nosso cérebro que demonstra a nossa incapacidade de lidar com a explosão de euforia em que estamos envolvidos.

De certa forma, essa reação também é comparável a outros contextos do nosso cotidiano que induzem a reação "oposta" ao que é esperado: por exemplo, quando rimos em algum momento tenso ou quando choramos ao receber notícias positivas.

O que está acontecendo, na verdade, é que seu cérebro está te enviando uma "injeção" de uma emoção oposta para tirá-lo desse estado de excitação que te deixa tão sobrecarregado pela emoção inicial.

Outro fator importante: a razão pela qual nós achamos bebês e animais tão fofos é porque queremos cuidar deles. A natureza, de certa forma, é capaz de fazer uma "manipulação" cerebral para despertar o nosso instinto de cuidado frente a um pequeno ser indefeso.

"A agressividade fofa parece ser uma resposta emocional complexa e multifacetada que provavelmente serve para mediar fortes sensações e permitir que o cuidado ocorra. Seria de interesse e utilidade clínica explorar se os indivíduos com distúrbios relacionados à recompensa e às emoções (por exemplo, depressão, distúrbios de conduta) são afetados, particularmente em casos de indivíduos com distúrbios de conduta que não experimentam empatia ou em mães no pós-parto que podem ter dificuldade com sentimentos de cuidado em relação aos seus bebês", explica a pesquisadora Katherine K. M. Stavropoulos, uma das responsáveis pelo estudo.

Então, da próxima vez que você se pegar pensando em esmagar um filhotinho, não se assuste.

Lembre-se que é um recado do seu cérebro para você retomar a sua compostura e pensar em formas de cuidar desse serzinho.