ENTRETENIMENTO
08/12/2018 10:15 -02 | Atualizado 08/12/2018 10:15 -02

'O Conto da Aia' no catálogo do Globoplay e os novos planos da plataforma de streaming

Bendito seja o fruto.

"O Conto da Aia - The Handmaid's Tale" foi premiada com 11 Emmys em 2018.
Divulgação
"O Conto da Aia - The Handmaid's Tale" foi premiada com 11 Emmys em 2018.

O Conto da Aia, série de sucesso baseada no livro homônimo da escritora Margaret Atwood, entrará para o catálogo do Globoplay, plataforma de streaming da TV Globo. O anúncio foi feito na CCXP 2018, em São Paulo. A série, 11 vezes vencedora do Emmy, é uma produção original do Hulu, e teve as duas primeiras temporadas exibidas no Brasil somente no Paramount Channel.

Protagonizada por Elisabeth Moss (Mad Men), a série retrata o universo criado em 1985 por Atwood. Em uma sociedade distópica e teocrática, as poucas mulheres férteis são forçadas a servirem como "aias" das famílias dos "comandantes", a fim de aumentar a taxa de natalidade e criar um novo modelo de sociedade.

AFP
Ativistas a favor da legalização do aborto usam vestimenta inspirada no livro de Margaret Atwood "O Conto da Aia".

A produção tem sido cultuada por crítica e público, por apresentar uma trama que faz denúncias enfáticas contra sistemas opressores, discutindo machismo e homofobia de forma marcante e atual. A terceira temporada, que segue sob direção de Bruce Miller, estreia em 2019, ainda sem data anunciada.

Outros dois seriados populares devem chegar aos assinantes da plataforma logo no começo de 2019 são The Big Bang Theory e Young Sheldon. Ainda não foram divulgadas as datas das estreias.

O mercado que o Globoplay pretende atingir

Folhapress
Afim de conquistar e fidelizar novos assinantes, a plataforma também investirá em produções próprias.

O Globoplay foi lançado em 2015 como uma plataforma para telespectadores da TV Globo acompanharem programas da emissora que eventualmente haviam perdido. Hoje, além do conteúdo da TV, a plataforma reúne 16 séries internacionais, 6 séries exclusivas e cerca de 100 filmes internacionais.

Os planos da plataforma para o próximo ano são de expansão de conteúdo. "Nos próximos três meses vai ser uma avalanche de conteúdo, que dará uma cara completamente diferente [para a plataforma]", disse diretor geral do Globoplay, João Mesquita, em encontro com jornalistas em São Paulo na última semana.

De acordo com Mesquita, 100 séries internacionais devem ser colocadas no catálogo da plataforma streaming brasileiro até o final de 2019. A ideia é de que haja a estreia, em média, de uma série por semana. Na CCXP, o executivo afirmou que mil filmes internacionais foram adquiridos.

O executivo contou que cerca de 20 milhões de usuários - entre assinantes e gratuitos - trafegam hoje pelo Globoplay. Quem não é assinante, no entanto, não acessa à íntegra de filmes, séries, capítulos de novela e programas da Globo, e são obrigados a assistir publicidade dentro da plataforma.

Afim de conquistar e fidelizar novos assinantes, a plataforma também investirá em produções próprias. Sessão de Terapia, série brasileira que teve três temporadas exibidas pelo canal GNT – que faz parte do conglomerado Globo – ganhará uma nova temporada na plataforma dentro dessa estratégia.

Os investimentos do Globoplay para firmar-se como uma atrativa opção no mercado de streaming - que tem hoje o domínio de plataformas internacionais com Netflix e Amazon Prime Video - também foram direcionados para o desenvolvimento de novas funcionalidades, como o opção de download de conteúdo para assistir quando não há conexão com internet.

A nova fase da plataforma de streaming também permite assinaturas de combos com conteúdos do canal Telecine e do Premiere. A assinatura básica do plataforma custa hoje R$ 24,90.