COMPORTAMENTO
30/11/2018 04:01 -02

Psicólogos explicam por que cantar no carro nos dá tanto prazer

A ciência sugere que uma sessão de karaokê ao volante beneficia tremendamente nosso bem-estar.

vgajic via Getty Images

Você já deve ter sentido a euforia de entrar no carro depois de um longo dia de trabalho, ligar o som para ouvir sua música favorita e acompanhar cantando, como se estivesse se apresentando na entrega dos Grammy. Mas o que você talvez não saiba é que isso faz bem à sua saúde.

A música é capaz por si só de aumentar os anticorpos que fortalecem nossa imunidade e nos protegem contra bactérias. E, segundo especialistas, cantar no carro também gera vários outros efeitos positivos para a saúde mental. Veja como isso acontece.

Cantar no carro pode estimular sua mente e aliviar sintomas de estresse e depressão

Tomasz Zajda / EyeEm via Getty Images

Não é de hoje que os psicólogos sabem que cantar faz bem, mas mais informações continuam a vir à tona. Um estudo global realizado em 2017 com mais de 1.700 membros de corais concluiu que cantar em grupo beneficia o bem-estar da pessoa por criar conexões sociais e estímulos cognitivos.

A psicoterapeuta Kelley Kitley, de Chicago, diz que ela mesma já sentiu esses benefícios. Quando deixa o trabalho depois de passar o dia atendendo clientes e volta para casa para encontrar seu marido e os quatro filhos, a prática diária de cantar no carro no caminho de volta é fantástica para liberar as tensões.

"Antigamente eu tinha o ritual de chegar em casa e tomar um cálice de vinho", contou Kitley. "Seis anos atrás, quando fiquei sóbria, precisei substituir o vinho por algo positivo. Amo música e adoro acompanhar canções, isso é algo que me energiza profundamente."

Cantar no carro não apenas tornou mais prazerosos os trajetos que Kitley faz sozinha no carro – também os passeios de carro com toda sua família ficaram mais descontraídos. Além disso, cantar é uma alternativa divertida para pessoas que não gostam de meditação ou outros métodos para administrar o estresse, ela explica.

"Geralmente há alguma discrepância na escolha das canções, mas é superdivertido", disse a terapeuta. "Especialmente pelo fato de passarmos tanto tempo no carro. Recomendo o canto a meus clientes tanto quanto recomendo que pratiquem ioga ou meditação."

Connie Omari, terapeuta profissional licenciada que atende na Carolina do Norte e é proprietária da Tech Talk Therapy, disse que também ela sugere a seus pacientes que cantem enquanto estão ao volante. A prática do canto pode servir como uma forma de meditação, acalmando uma mente agitada.

"Quando ouvem música, os motoristas ganham a oportunidade de substituir pensamentos negativos por outros mais positivos, com a ajuda do ritmo", ela explicou. "É um convite, uma oportunidade para a meditação."

E, como dirigir sozinha por muito tempo pode ter efeitos negativos (algumas pesquisas concluíram que isso eleva o risco de depressão), Omari disse que cantar ao volante regularmente pode ajudar a aliviar um pouco alguns desses problemas.

"Dirigir é uma atividade tão rotineira e mundana para a maioria das pessoas que, se você dirigir em silêncio, esse silêncio pode tomar conta de seus pensamentos", aventou.

A música produz os hormônios de bem-estar que recebemos quando abraçamos uma pessoa querida.

Klaus Vedfelt via Getty Images

Para a terapeuta familiar Katie Ziskind, do Connecticut, cantar e ouvir música libera oxitocina, substância química às vezes descrita como o "hormônio do amor". A maioria das pessoas sente os efeitos da ocitocina quando está abraçando alguém ou está nas fases iniciais de um relacionamento amoroso. A ocitocina deslancha emoções como confiança, senso de estabilidade e até mesmo descontração.

"Ela eleva o ânimo das pessoas", disse a terapeuta. Ela explica que a ocitocina não é o único "hormônio feliz" liberado quando estamos ouvindo nossas canções favoritas. "Estudos revelam que basta pensar em ouvir sua música favorita, antes de começar a ouvi-la realmente, para que seja liberada serotonina, outra substância química cerebral que reduz a ansiedade e leva ao bem-estar."

A dopamina liberada quando cantamos pode reduzir nossa irritação ao volante.

Maartje Van Caspel / EyeEm via Getty Images

Além dos outros hormônios do bem-estar mencionados acima, você também recebe uma dose grande de dopamina quando canta suas letras favoritas a plenos pulmões. Segundo Kristen Fuller, que é médica do Center for Discovery, um centro de tratamento na Califórnia, e escreve sobre saúde mental, a dopamina é o tipo de neurotransmissor que você quer se precisa encarar muito trânsito indo ou vindo do trabalho. Isso porque ele exerce um efeito sobre suas emoções, incluindo a produção de sensações de prazer.

"A dopamina fortalece nossa motivação e garra", disse Fuller. "Esse estado de humor feliz pode diminuir a irritação das pessoas ao volante e levá-las a dirigir de modo mais cordial, potencialmente reduzindo o número de acidentes.

"Ligar a música em alto volume e cantar junto o mais alto possível deixa as pessoas mais felizes quando chegam em casa ou ao trabalho, criando ambientes mais positivos para as outras pessoas à sua volta."

Cantar libera a tensão no diafragma de modo mais natural do que fazer respiração profunda.

Mint Images via Getty Images

Um dos conselhos mais comuns para quando estamos estressados é fazer respirações longas e profundas. Mas cantar acompanhando sua música favorita pode ser ainda melhor do que inspirar e soltar o ar.

Loretta G. Breuning, autora de Habits of a Happy Brain: Retrain Your Brain to Boost Your Serotonin, Dopamine, Oxytocin, and Endorphin Levels (Hábitos de um cérebro feliz: treine seu cérebro para elevar seus níveis de serotonina, dopamina, ocitocina e endorfina) e fundadora do Inner Mammal Institute, na Califórnia, disse que cantar alivia a tensão que pode se formar no diafragma. A tensão ocorre quando seu corpo "pensa" que você está sendo ameaçado, mesmo que o único perigo seja o de chegar atrasado ao trabalho.

"Uma reação comum à tensão é respirar superficialmente", disse Breuning. "Isso pode virar hábito, e, apesar de você não o fazer conscientemente, reforça sua sensação de estar sendo ameaçado. Fazer respirações mais profundas é bom, mas respirações profundas naturais são melhores que as forçadas. É o que ocorre quando cantamos."

Essa forma natural de respiração profunda nos deixa mais descontraídos imediatamente, e os efeitos podem ser sentidos até o fim do dia. A respiração diafragmática – uma maneira mais elegante de dizer "respiração profunda" – também melhora nossa capacidade de dormir, disse Kristen Ray, vice-presidente de saúde comportamental junto à Bayless Integrated Healthcare, em Phoenix.

Cantar pode nos ajudar a trabalhar emoções não processadas.

David Bouchat via Getty Images

Mesmo que a canção que você estiver ouvindo seja triste, ela ainda pode ajudá-lo a processar suas emoções de maneira sadia. Dependendo de seu estado de humor, tipos distintos de música podem ter efeito quase terapêutico.

"Cantar é uma maneira que temos de expressar nossas emoções, especialmente aquelas com que temos dificuldade em lidar", explicou Ray. "Quando cantamos uma letra com que nos identificamos e acompanhamos o artista, sentimos menos solidão."

A música é emocionalmente evocativa e ajuda a trazer à tona emoções que de outro modo podemos evitar por muito tempo, explicou Nick Hobson, diretor científico do serviço de coaching Psychology Compass.

"É justamente por isso que a musicoterapia vem mostrando resultados promissores, ajudando as pessoas a superar a ansiedade, depressão e TEPT", disse Hobson.

Resumindo, cantar sua música favorita pode ser encarado como uma maneira muito básica de praticar o cuidado de si mesmo, disse Ashley Hampton, psicóloga licenciada e coach de empreendedorismo, em Birmingham, Alabama.

"Podemos controlar essa atividade sem influência de ninguém mais", ela comentou. "Seu chefe não pode lhe dizer qual canção cantar. Seu companheiro não pode lhe dizer que você é desafinada. Seus filhos não podem lhe pedir para desligar uma música da qual não gostam. Durante alguns minutos para cada canção você vira uma artista ganhadora de Grammy em seu carro, curtindo seu dia, feliz e fazendo exatamente o que quer fazer."

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.