ENTRETENIMENTO
29/11/2018 15:50 -02 | Atualizado 29/11/2018 16:08 -02

Reggae jamaicano agora é Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco

Entidade reconheceu a contribuição do gênero musical para o “debate sobre questões de injustiça, resistência, amor e humanidade”.

Ritmo nascido nas comunidades marginalizadas da Jamaica, o reggae tem em Bob Marley seu maior ícone.
Reprodução/Instagram/Bob Marley
Ritmo nascido nas comunidades marginalizadas da Jamaica, o reggae tem em Bob Marley seu maior ícone.

"Is this love, is this love, is this love

Is this love that I'm feelin'?"

O reggae jamaicano alçado a Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

O anúncio foi feito pela Unesco nesta quinta-feira (29) e coloca ritmo musical criado por grupos marginalizados da Jamaica - principalmente na capital Kingston – na lista que reúne hoje 430 manifestações e práticas de diferentes culturas ao redor do mundo.

De acordo com a entidade, o reconhecimento se deve à contribuição do gênero musical para o "debate internacional sobre questões de injustiça, resistência, amor e humanidade".

"Embora em seu estado embrionário o reggae tenha sido a voz dos marginalizados, o estilo é tocado e abraçado hoje por amplos setores da sociedade, incluindo vários grupos étnicos e religiosos", justificou a Unesco em seu site oficial.

No texto, a Unesco explica também que o reggae jamaicano é "amálgama de diversas influências musicais", incluindo ritmos caribenhos, latinos e norte-americanos. Na década de 60, a música ganhou proeminência e, posteriormente, projeção global – sendo incorporada por diferentes gêneros, grupos étnicos e religiosos.

A Unesco destaca ainda que o reggae é hoje ensinado nas escolas do país e festivais como o Reggae Sumfest e Reggae Salute também ajudam a transmitir conhecimento entre gerações de artistas e músicos.

Um dos principais responsáveis pela propagação desse gênero musical no mundo foi Bob Marley (1945-1981), o "rei do reggae". Ele vendeu mais de 200 milhões de discos em todo mundo com sua música que combina protesto e a defesa de ideias como igualdade social, liberdade, preservação ambiental, paz e amor universal.

O Brasil aparece na lista da Unesco com cinco manifestações culturais: o samba de roda do Recôncavo baiano, o frevo do carnaval de Recife, o Círio de Narazé em Belém, a arte gráfica dos índios oiampis e a roda de capoeira.