NOTÍCIAS
21/11/2018 14:48 -02 | Atualizado 21/11/2018 14:57 -02

Mega-Sena: O que fazer com o prêmio de R$ 43,5 milhões?

Planejadora financeira ouvida pelo HuffPost dá dicas para quem tiver sorte e acertar as dezenas da Mega-Sena acumulada.

Divulgação
O que você faria se ganhasse R$ 43,5 milhões?

Acertar sozinho os 6 números sorteados na Mega-Sena e, de uma hora para outra, ter milhões de reais disponíveis na conta corrente. Esse provavelmente é o sonho de muitos brasileiros toda vez que a loteria da Caixa está com o prêmio acumulado.

Nesta quarta-feira (21), o Concurso 2.099 da Mega-Sena promete pagar R$ 43,5 milhões e, se algum apostador tiver a sorte de acertar as 6 dezenas, o sonho se tornará realidade às vésperas do Natal.

A pergunta que provavelmente surgirá na cabeça de quem virar milionário de repente é: o que fazer com tanto dinheiro?

Para ajudar a responder essa questão e evitar que o novo milionário não torre o montante com a mesma rapidez que o ganhou, o HuffPost Brasil ouviu Myrian Lund, planejadora financeira pessoal e familiar, que é mestre em Gestão Empresarial pela FGV e especialista em Finanças pelo IBMEC.

HuffPost Brasil
Myrian Lund é especialista em planejamento financeiro e familiar.

Uma das mais importantes dicas da especialista é voltada para quem pensa que, com R$ 43 milhões, o importante é "sair investindo" sem planejar, apenas porque "ouviu falar" que tal aplicação "rende bem".

"Não se aloca produtos sem saber quais são os objetivos de vida. Não dá pra sair investindo em ação, aqui ou ali. As pessoas não são racionais e o dinheiro vai todo embora. Pense em quanto quer de renda mensal e parta daí", alertou.

A seguir quais as principais dicas da planejadora financeira para fazer os R$ 43,5 milhões durarem a vida inteira e até se multiplicarem:

Defina uma renda mensal desejada

Segundo a Caixa Econômica Federal, o investimento do total do prêmio do Concurso 2.099 da Mega-Sena renderia, na poupança, R$ 161,6 mil mensais. Para Myrian Lund, no entanto, há formas mais rentáveis de garantir um bom dinheiro para toda a vida.

"Eu gosto muito de fazer o planejamento de trás para frente, pois, se perguntar o que quer hoje, quer milhões de coisas e aí não pensa no futuro. Se pensar de trás para frente, com certeza estará bem a vida inteira", assegurou.

"O primeiro ponto é saber quanto você quer de renda mensal. Se for R$ 25 mil, precisa ter, no mínimo, R$ 5 milhões. O ideal é fazer fundo imobiliário. São aluguéis comerciais, bens lojísticos, lojas, galpões, agências do Banco do Brasil, do Santander. Para fazer isso precisa abrir conta em uma boa corretora. Ágora Invest, XP Investimentos ou até a própria corretora de algum banco. Não existe outra forma no Brasil de ter renda mensal para a vida toda, pois os planos de previdência não te oferecem mais renda mensal vitalícia. Apenas renda temporária. Eu colocaria de 5 a 10 milhões de reais nisso", orientou.

Imóveis são boas opções

Investir em imóvel já foi o oásis de quem tem um dinheiro sobrando e quer uma renda extra. Apesar de os tempos estarem bem diferentes, a segurança do mercado imobiliário ainda é uma boa saída para não perder dinheiro, segundo Myrian Lund. Mas há alguns pontos que merecem atenção.

"Você pode investir em um imóvel legal para morar, mas sempre pensando em quanto vai gastar com condomínio e outras despesas para não jogar dinheiro para o ar", ponderou. "Se quiser comprar mais algum imóvel para a família, registre sempre em seu nome ou com usufruto para você. Isso garante que ninguém venda ou se desfaça do imóvel no futuro."

Fundos de Previdência

Apesar de apontar que o ideal para garantir uma renda fixa mensal vitalícia é investir um valor considerável em fundo imobiliário, os fundos de previdência também mereceram destaque no planejamento hipotético de Myrian Lund para quem ganhar na Mega-Sena.

"Eu colocaria também uma parte — pelo menos 10% — em um fundo de previdência — VGBL, com planejamento sucessório e um beneficiário, pois, se o titular falecer, a família terá dinheiro para fazer inventário, pagar impostos. Colocaria 4 milhões em um bom VGBL. Hoje os bancos estão oferecendo VGBL multimercado."

Converse com um planejador financeiro

Sabe aquele dito popular que diz que "dinheiro chama dinheiro"? Pois bem, a realidade não é bem assim, a menos que você seja um artista ou jogador de futebol famoso e as pessoas paguem para vê-lo usando seus produtos.

Para o dinheiro realmente "chamar dinheiro", o importante é conversar com um profissional capacitado a te orientar da melhor forma possível antes de realizar qualquer investimento por impulso.

"Hoje existe a Planejar (Associação Brasileira de Planejadores Financeiros), e nela há pessoas que te ajudam a se organizar para o dinheiro não ir embora. Não se aloca produtos sem saber quais são os objetivos de vida. Não dá pra sair investindo em ação, aqui ou ali. As pessoas não são racionais e o dinheiro vai todo embora."

Saia dos bancos "comuns"

Se você tem conta no Bradesco, no Itaú ou no Santander, a dica de Myrian Lund é a mesma: saia do mundo "comum" e vá para um segmento privado, mesmo que seja na própria instituição.

"Hoje a primeira coisa que faço quando tenho um cliente é direcionar para o segmento bancário correto. Peguei uma senhora com 600 mil e estava no varejo. Ela não pode estar no varejo. Recebeu (o dinheiro do prêmio), imediatamente abra uma conta no segmento private. Lá, mesmo que o dinheiro fique parado, terá os melhores produtos do mercado à disposição. O banco comum não terá produtos para ele", concluiu.

Quanto custa uma assessoria financeira?

Para quem não ganhou na Mega-Sena, mas achou interessante contar com o serviço de uma planejadora financeira para organizar e projetar sua vida, aqui vai uma estimativa de custos dos profissionais especializados.

Segundo Myrian Lund, "a remuneração é variada, mas uma consulta inicial, de cerca de 2 horas, sai por aproximadamente R$ 1.000".

O valor para um planejamento completo, incluindo planilha personalizada para o cliente, é um pouco mais elevado: na faixa de R$ 5 mil.

"Mas cada vez mais o preço não é a única variável. Existem também trocas de serviço hoje em todas as profissões, o que permite ter acesso a uma assessoria melhor. Exemplo: eu orientava o meu professor de dança em troca de aulas de dança. Já fiz o mesmo com o personal trainer etc", concluiu a profissional.