POLÍTICA
19/11/2018 18:51 -02 | Atualizado 19/11/2018 18:54 -02

Haddad vira réu por suposto pagamento de dívida de campanha

Ex-prefeito responderá por corrupção passiva e lavagem de dinheiro com base em delação do empresário Ricardo Pessoa, da UTC.

Paulo Whitaker / Reuters
Segundo delação do empresário Ricardo Pessoa, Haddad teria pedido R$ 3 milhões à UTC em 2013 para quitar dívidas de campanha.

Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo e candidato do PT ao Planalto derrotado na eleição, virou réu, nesta segunda (19), em uma ação sobre um suposto pagamento de dívida de campanha de 2012.

O juiz Leonardo Barreiros, da 5ª Vara Criminal da capital, aceitou parcialmente a denúncia do Ministério Público de São Paulo, que teve por base uma delação do empresário Ricardo Pessoa, da UTC Engenharia.

Segundo Pessoa, Haddad teria pedido R$ 3 milhões à UTC em 2013 para quitar dívidas de campanha. O intermediador teria sido o então tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

Tanto o ex-prefeito como o ex-tesoureiro responderão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A parte da denúncia que não foi aceita é a que acusava Haddad de formação de quadrilha.

Por meio de nota, a assessoria de Haddad disse que a denúncia recicla a "descredibilizada" delação de Pessoa.

"Com o mesmo depoimento, sobre os mesmos fatos, de um delator cuja narrativa já foi afastada pelo STF, o Ministério Público fez uma denúncia de caixa 2, uma denúncia de corrupção e uma de improbidade", diz o texto.

Segundo a assessoria, todas as acusações são "sem provas, fundadas apenas na desgastada palavra de Ricardo Pessoa, que teve seus interesses contrariados pelo então prefeito Fernando Haddad". "Trata se de abuso que será levado aos tribunais", completa.