ENTRETENIMENTO
14/11/2018 18:27 -02 | Atualizado 14/11/2018 18:31 -02

Festival Mix Brasil 2018: Os destaques da programação dedicada à diversidade

Evento começa nesta quinta (15) em São Paulo e reúne dezenas de atrações que envolvem cinema, teatro, música, literatura e games.

Cena de 'Bixa Travesty', documentário sobre a cantora trans Linn da Quebrada.
Divulgação
Cena de 'Bixa Travesty', documentário sobre a cantora trans Linn da Quebrada.

Entre 15 e 25 de novembro, São Paulo recebe a 26ª edição do Festival Mix Brasil, maior evento cultural sobre diversidade sexual da América Latina.

Com programação totalmente gratuita, o evento acontece em espaços como o Cinesesc (Rua Augusta, 2075), CCSP (Rua Vergueiro, 1000), Cinemateca (Largo Sen. Raul Cardoso, 207), Auditório Ibirapuera (Parque do Ibirapuera - Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº), Instituto Moreira Salles (Av. Paulista, 2424), Spcine Olido (Av. São João, 473) e Escola Britânica de Artes Contemporâneas (R. Mourato Coelho, 1404).

Neste ano, o festival exibe mais de 110 filmes nacionais e internacionais de diversos países. Desses, 44% dirigido por mulheres. Além disse, há uma programação recheada de atrações que envolvem teatro, música, literatura, laboratório audiovisual, conferência e até games.

Um show com o cantor Johnny Hooker na plateia externa do Auditório Ibirapuera marca a abertura para o público.

Veja os destaques da programação:

Cinema

Divulgação
Cena do filme 'Tranny Fag'.

O 26° Mix Brasil exibirá longas de diretores e atores que fizeram parte da seleção oficial dos Festivais de Berlim, Toronto, Sundance, Cannes e Locarno. Destaque para A Pé Ele Não Vai Longe, novo filme de Gus Van Sant; Colette, de Wash Westmoreland e protagonizado por Keira Knightley; Conquistar, Amar e Viver Intensamente, de Christophe Honoré; e Skate Kitchen, de Crystal Moselle.

Entre os brasileiros, 20 produções foram selecionadas nas mostras Competitiva e Panorama Brasil. Entre eles: 45 Dias Sem Você, de Rafael Gomes; Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman; Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio; Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes; e Tinta Bruta, de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon.

O festival também revisita obras de importantes cineastas, como a retrospectiva Pioneirismo Lésbico na Direção, que exibe filmes de Monika Treut, Barbara Hammer, Pratibha Parmar e Adélia Sampaio. A lista conta com filmes como Ela é Ganda, de PJ Raval, que levou o prêmio do público de Melhor Documentário no Inside Out Toronto e do júri no Outfest; As Filhas do Fogo, de Albertina Carri, vencedor do melhor filme no BAFICI; e Obscuro Barroco, de Evangelia Kranioti, Teddy Award Especial do Júri em Berlim.

MixLab Spcine

A 3ª edição do MixLab Spcine traz mesas que discutirão temas como panorama da cinematografia latino americana, olhar do fotográfico e aulas sobre direção de elenco e produção cinematográfica que conta com convidados como as colombianas, Ruth Caudeli (diretora) e Silvia Váron (atriz), o diretor e curador chileno Sebastián Silva, a diretora, atriz e produtora Helena Ignez, as atrizes Gilda Nomacce e Ana Flávia Cavalcanti, o diretor e roteirista Marcelo Caetano, entre outros.

Teatro

Três espetáculos compõem a programação teatral em 2018: As 3 Uiaras de SP City, com texto de Ave Terrena Alves e direção de Diego Moschkovich; Demônios, com direção de Marcelo D'avilla e Marcelo Denny; e A Ira de Narciso, com texto de Sergio Blanco e direção de Yara de Novais.

Música

Divulgação
A cantora Liniker é uma ds atrações do Mix Brasil em 2018.

Dentro da programação musical, o projeto Rainbow Cities traz shows com Diego Moraes, Liniker e Mel, novos talentos da cena drag e novas bandas. Além disso, o já tradicional Show do Gongo está confirmado para o próximo domingo (25), às 16h30, no Centro Cultural São Paulo (CCSP). Os vídeos, submetidos ao público e ao júri convidado comandado por Marisa Orth, poderão ser inscritos no balcão de credenciamento durante o festival.

Literatura

O Mix Literário apresenta 16 mesas com a participação de 63 nomes do mercado editorial nacional, autores e editores que discutirão o lugar da comunidade LGBTI na produção literária. Entre os destaques o encontro entre João Silvério Trevisan e Italo Moriconi relembrando vida e obra de Roberto Piva; os três TRANSaraus que reunirão poetas e artistas de slam LGB e principalmente T; e o painel Fascismo na Poética de Pasolini.

Política

Pautas com questões referentes a política, mercado, identidade, saúde e feminismo fazem parte da programação de 25 mesas da Conferência Mix Brasil. Com a curadoria de André Fischer, Gustavo Bonfiglioli e Ariel Nobre da Pajubá e outros grupos e coletivos, o evento traz encontros, debates, cursos, oficinas e rodas de conversas com temas como: Gestão de Prazeres, LGBTI pós-eleições, Gordofobia, Espiritualidade Trans e Empreendedores LGBTI no Tanque dos Tubarões.

Games

Divulgação
"Dandara", jogo da brasileira Long Hat House, é protagonizado pela guerreira Dandara, companheira de Zumbi dos Palmares.

A grande novidade da edição 2018 do Mix Brasil é o BIG MIX Jam 4Diversity, primeira Game Jam sobre a diversidade. O evento acontece na Escola Britânica de Artes Contemporâneas (EBAC), reunindo desenvolvedores de jogos e profissionais do audiovisual para criar games como tema: #PensoLogoResisto. Além disso, o festival também traz pequena mostra com 5 jogos (do Brasil e do exterior) sobre diversidade, o BIG Diversity, que acontece no CCSP.

Veja aqui programação completa do 26° Mix Brasil.

Photo galleryAtletas gay See Gallery