ENTRETENIMENTO
11/11/2018 07:54 -02 | Atualizado 11/11/2018 07:54 -02

5 Utopias e 5 Distopias para se preparar para o futuro

Conheça algumas das melhores utopias e distopias para ler neste momento político no Brasil.

Utopia ou Distopia? O que nos aguarda no futuro?
Montagem/Divulgação
Utopia ou Distopia? O que nos aguarda no futuro?

Independentemente do lado que você esteja após a confirmação de Jair Bolsonaro como próximo Presidente do Brasil, provavelmente você se une à maioria dos brasileiros em um sentimento hoje: expectativa. Daqui para frente, viveremos uma utopia ou uma distopia?

Enquanto a resposta para essa questão não chega, conheça aqui uma lista com algumas das melhores utopias e distopias da literatura para se preparar para o futuro:


Utopias

Divulgação
Cena do Filme "Tomorrowland"

A República, Platão

Sinopse: Nesta narrativa em forma de diálogos com Sócrates, Platão expõe as ideias políticas, filosóficas, estéticas e jurídicas de seu mestre na busca de uma fórmula que garanta uma harmoniosa administração da pólis, modelo das antigas cidades gregas.

Por que ler? Obra de maior destaque do filósofo grego Platão, A República é um dos textos base para a formação das sociedades ocidentais.

Utopia, de Thomas More

Sinopse: Narrado pelo viajante português Rafael Hitolodeu, o livro conta suas impressões sobre uma distante ilha chamada Utopia. Lá, a civilização tornou-se mais eficiente e feliz por conta de sua organização política, social, cultural, militar e religiosa mais justa e igualitária.

Por que ler? Influenciado por A República, de Platão, o livro simplesmente inventou o termo "utopia", que quer dizer "um lugar que não existe". Nessa sociedade ideal, não existe propriedade privada e imposições da igreja e do Rei.

A Cidade do Sol, Tommaso Campanella

Sinopse: O monge e filósofo dominicano Tommaso Campanella idealiza, em 1602, uma cidade metodicamente ordenada e feliz, onde os seus habitantes têm suas necessidades essenciais supridas e uma ocupação determinada conforme suas aptidões pessoais.

Por que ler? Descendente direto de A República e Utopia, a obra do italiano Campanella reflete sua indignação com as instituições de poder de sua época enquanto estava preso por heresia.

O Horizonte Perdido, James Hilton

Sinopse: O avião de um grupo de homens fugindo da Primeira Guerra Mundial é sequestrado e levado a um remoto local nas montanhas do Tibete. Lá, eles são conduzidos a Shangri-La, um paraíso perdido onde irão vivenciar uma jornada de autoconhecimento e contemplação.

Por que ler? O romance que fez uma interessante mistura de aventura e questionamentos sobre a espiritualidade além de criar a cidade utópica mais famosa da literatura, Shangri-la. Tanto que muita gente até acredita que ela existiu.

A Ilha, Aldous Huxley

Sinopse: Will Farnaby é um espião que é mandado para a ilha de Pala como preparação de um plano de invasão. O local possui uma sociedade ideal, regida por crenças de origem oriental.

Por que ler? A Ilha, último romance de Aldous Huxley serve como um contraponto ao mundo nada utópico retratado no famoso Admirável Mundo Novo. Pala é realmente uma utopia. O problema é que essa condição a faz alvo da inveja de outras nações.

Distopias

Divulgação
Cena do filme baseado no livro "1984", de George Orwell


Fahrenheit 451, Ray Bradbury

Sinopse: Em um futuro incerto, mas próximo, o governo proíbe qualquer livro ou tipo de leitura. Para se informar, o povo deve utilizar apenas aparelhos de TV instalados em suas casas ou em praças. Um dos instrumentos de repressão contra os livros são os bombeiros, que ao invés de combater incêndios, agora servem para queimar livros.

Por que ler? É uma crítica certeira ao obscurantismo de regimes totalitários que enxergam os livros como uma ameaça ao regime.


O Conto da Aia, Margaret Atwood

Sinopse: O que antes eram os Estados Unidos se transformou em um Estado teocrático comandado por um regime totalitário em que mulheres férteis são usadas como barrigas de aluguel para a elite religiosa.

Por que ler? O livro que serviu de base para a bem sucedida série de TV The Handmaid`s Tale é um poderoso texto contra o fanatismo religioso e uma ode à força do feminismo.


1984, George Orwell

Sinopse: Em 1984, o Reino Unido, conhecido como Oceânia, é controlado com mão de ferro por um governo totalitarista. Em todos os lugares há telas de TV que servem como olhos do Estado. Nesse ambiente, Winston Smith, que trabalha em um dos departamentos do governo, se apaixona por sua colega Julia. Os dois passam a ter um relacionamento, algo totalmente proibido pelo Estado.

Por que ler? Clássico dos clássicos quando se fala em distopia, 1984 é um dos livros mais influentes do século 20.


O Homem do Castelo Alto, Philip K. Dick

Sinopse: A Segunda Guerra Mundial foi vencida pelos nazistas. O mundo vive sob o domínio do eixo. Os Estados Unidos são divididos em territórios alemães (na costa leste) e japoneses (na costa oeste). Os negros são escravos e os judeus se escondem para não serem exterminados. É nesse contexto que se desenvolvem os dramas de vários personagens cujas vidas acabam entrelaçadas pelos preceitos do I Ching, o milenar oráculo chinês.

Por que ler? Livro mais "realista" de Philip K. Dick, O Homem do Castelo Alto é uma bela reflexão sobre como chegamos perto de mundo controlado pelos nazistas.


A Estrada, Cormac McCarthy

Sinopse: Num futuro não muito distante, o planeta está em pedaços. Florestas se transformaram em cinzas, os céus ficaram escuros de tanta fuligem e os mares se tornaram estéreis. Os poucos sobreviventes vagam em bandos por uma terra devastada. Nela, um homem e seu filho buscam salvação levando consigo apenas um carrinho de supermercado com poucos suprimentos e um revólver com algumas balas para se defender de grupos canibais.

Por que ler? Reflexão sobre as graves consequências de um colapso ambiental, o livro é também uma bela e triste história de relação entre pai e filho.