10/11/2018 10:00 -02 | Atualizado 10/11/2018 10:05 -02

Luciana Comin, a atriz e dramaturga que coloca a infância como atração principal

Atriz, roteirista e dramaturga mergulha na infância para compor seus processos criativos. “A infância é o universo onde tudo é possível”, conta à reportagem do HuffPost Brasil.

Luciana Comin é a 248ª entrevistada do "Todo Dia Delas", um projeto editorial do HuffPost Brasil.
Juh Almeida/Especial para o HuffPost Brasil
Luciana Comin é a 248ª entrevistada do "Todo Dia Delas", um projeto editorial do HuffPost Brasil.

Luciana Comin é atriz, roteirista, escritora, dramaturga, doutora e mãe, e, pra ela, tudo isso está resumido em uma palavra: afeto. Aos 40 anos, ela coordena – junto com o marido, também ator – a Teca Teatro, uma das mais tradicionais escolas de teatro infantil de Salvador. E o caminho até aqui foi árduo. Luciana nasceu em São Paulo, mas veio para Salvador ainda no ventre de sua mãe. Na infância e adolescência, mudou-se muitas vezes – São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro... – por conta de demandas profissionais de seu pai.

Ela fala com carinho da própria infância e do sonho de ser artista. "Eu sempre disse que queria ser atriz e escritora. Não sei de onde veio isso, porque minha família não tem uma veia artística, mas eu nasci com isso". Na infância, suas brincadeiras prediletas envolviam criar personagens. "Eu brincava de 'Que Rei Sou Eu' amarrando um lençol na cintura", conta. O único da família que, assim como ela, se interessava por arte era seu irmão, artista plástico, que morreu quando Luciana tinha apenas 14 anos.

Estar em contato com a arte me ajudou a superar a perda do meu irmão.

Juh Almeida/Especial para o HuffPost Brasil
"Eu tive um professor que nos dizia que, se o teatro não nos servisse pra mais nada, serviria para exercitar a empatia."

A morte inesperada foi um trauma para a família, que mudou-se para o Litoral de São Paulo para respirar novos ares. Ela então tomou coragem pra fazer o que sempre quisera: viver a arte. Matriculou-se em uma escola de teatro gratuita na pequena cidade litorânea de São Sebastião e nunca mais parou.

"Meus pais nunca pensaram em me matricular em um curso de teatro, a iniciativa partiu de mim. Eu sempre quis fazer isso, mas é claro que essa iniciativa me ajudou a superar a dor de ter perdido alguém tão especial. Eu achava que o meu irmão era o único que realmente me entendia". Na verdade, muitos a entendem – e apreciam. Ela venceu o Prêmio Braskem de melhor atriz coadjuvante com o espetáculo "Isto é bom demais!", da Cia do Sonho, que rodou o Brasil em cartaz.

A ludicidade do espetáculo "Isto é bom demais!" nos abriu a possibilidade de teatro infantil.

Juh Almeida/Especial para o HuffPost Brasil
Ela venceu o Prêmio Braskem de melhor atriz coadjuvante com o espetáculo "Isto é bom demais!", da Cia do Sonho, que rodou o Brasil em cartaz.

A partir do sucesso do espetáculo, a Companhia resolveu montar um remake para crianças, "Quem conto canta, cordel encanta", que ganhou o prêmio de melhor espetáculo de seu ano de lançamento. São cinco histórias de cordel com teatro de bonecos que ganharam a atenção de milhares de crianças pelo Brasil. Desde então, foram centenas de montagens e oficinas voltadas para os pequenos. Para Luciana, é impossível fazer teatro infantil sem afeto. "Teatro é afeto. Eu tive um professor que nos dizia que, se o teatro não nos servisse pra mais nada, serviria para exercitar a empatia. Viver a história do outro."

Trabalhar com crianças demanda o estabelecimento de uma relação de confiança.

Juh Almeida/Especial para o HuffPost Brasil
O mais novo projeto de Luciana é a série de animação "Os Vanguardas", que conta a história de crianças super-heroínas.

A pequena Luíza, filha de Luciana, é uma grande inspiração no processo criativo, e participa dos espetáculos e oficinas frequentemente. "Em todas as fases dela, nós fizemos um espetáculo. Ela está crescendo no teatro". Além disso, a família Comin tem uma banda intitulada Rock in Family, em que os três – e mais alguns parentes e amigos instrumentistas – resgatam sucessos dos anos 80 e lhe dão ares de modernidade em novas roupagens musicais.

Eu vivo da síntese do que é mais precioso: arte e infância.

Juh Almeida/Especial para o HuffPost Brasil
"A gente faz arte porque a gente gosta de gente."

O mais novo projeto de Luciana é a série de animação infantil Os Vanguardas, que conta a história de crianças super-heroínas que defendem as artes de inimigos que pretendem roubar o poder da criação. A série, que está em processo de produção, teve o apoio da ANCINE. O que move Luciana Comin – e tantos outros trabalhadores do teatro mundo afora – é seu amor pelas pessoas. "A gente faz arte porque a gente gosta de gente", finaliza.

Ficha Técnica #TodoDiaDelas

Texto: Nathali Macedo

Imagem: Juh Almeida

Edição: Andréa Martinelli

Figurino: C&A

Realização: RYOT Studio Brasil e CUBOCC

O HuffPost Brasil lançou o projeto Todo Dia Delas para celebrar 365 mulheres durante o ano todo. Se você quiser compartilhar sua história com a gente, envie um e-mail para editor@huffpostbrasil.com com assunto "Todo Dia Delas" ou fale por inbox na nossa página no Facebook.

Todo Dia Delas: Uma parceria C&A, Oath Brasil, HuffPost Brasil, Elemidia e CUBOCC.