NOTÍCIAS
09/11/2018 04:05 -02

Felipão faz 70 anos e enterra sombra do 7 a 1

Treinador acumula recordes no Palmeiras e pode levar o time a mais um título brasileiro em 2018.

Felipão faz 70 anos e sombra do 7 a 1 fica para trás... Pelo menos para os palmeirenses.
Alexandre Schneider via Getty Images
Felipão faz 70 anos e sombra do 7 a 1 fica para trás... Pelo menos para os palmeirenses.

Qual o primeiro pensamento que vem à sua mente quando ouve o nome Luiz Felipe Scolari?

Para o torcedor brasileiro mais velho, possivelmente a conquista do pentacampeonato mundial com a Seleção Brasileirana Copa do Mundo de 2002. Para o mais jovem, o inesquecível vexame e as marcas da derrota por 7 a 1 para a Alemanha na Copa de 2014. E, para os torcedores do Palmeiras, as inúmeras conquistas do treinador no comando alviverde.

Sejam quais forem as suas lembranças, um fato incontestável é que Luiz Felipe Scolari, o popular Felipão, é um dos personagens mais vitoriosos e carismáticos do futebol brasileiro.

Nesta sexta-feira, 9 de novembro, o atual comandante do Palmeiras completa 70 anos. E está prestes a provar que a sombra do 7 a 1 realmente faz parte do passado.

Felipão voltou para o Palmeiras no dia 26 de julho para comandar a equipe pela terceira vez na carreira. Quando chegou ao Palestra, o sonho de conquistar o título do Campeonato Brasileiro parecia mais um devaneio... Mas está mais próximo do que nunca.

Dono do elenco mais caro do Brasil – graças aos milhões investidos pela parceira do clube -, Felipão conseguiu o que Roger Machado, Alberto Valentim e Eduardo Baptista não chegaram perto de alcançar: formar um time com padrão de jogo, independentemente das peças escaladas.

Mesmo rodando constantemente o elenco – prática que também é bastante criticada por alguns especialistas em futebol -, Felipão conseguiu levar o Palmeiras às semifinais da Copa do Brasil e da Libertadores da América. E assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro com tranquilidade.

Quando o treinador reestreou no Palmeiras, o Brasileirão ainda estava na 15ª rodada e o líder era o Flamengo, com 31 pontos, 8 a mais que o Alviverde, até então ocupando a modesta 7ª colocação na tabela.

Agora, a 6 jogos do fim, o Palmeiras tem larga vantagem sobre os principais perseguidores – Internacional (5 pontos) e Flamengo (6 pontos) – e só perderá o título se uma improvável sequência de tropeços tiver início na rodada deste fim de semana, contra o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte.

As conquistas de Felipão

Matthew Ashton - EMPICS via Getty Images
Primeira passagem de Felipão rendeu importantes títulos ao clube na década de 1990.

A história de amor – e conquistas – de Luiz Felipe Scolari à frente do Palmeiras começou em 1997, época em que o treinador trocou o Jubilo Iwata, do Japão, pelo Palestra Itália.

Em sua primeira passagem pelo Verdão, Felipão conquistou os seguintes títulos: Copa do Brasil (1998), Copa Mercosul (1998), Copa Libertadores da América (1999) e Torneio Rio-São Paulo (2000).

Foram 243 jogos, nos quais o comandante levou o time a 122 vitórias e 61 empates, sofrendo ainda 60 derrotas.

Pentacampeão do mundo com a Seleção Brasileira em 2002, Felipão voltou ao Palmeiras 8 anos mais tarde. Em sua segunda passagem, que durou de 2010 a 2012, foram 165 jogos, com 70 vitórias, 50 empates e 45 derrotas, além do título da Copa do Brasil de 2012.

A terceira passagem de Felipão também ocorre alguns anos após o treinador realizar um trabalho à frente da Seleção – desta vez marcado por uma derrota inesquecível (7 a 1) e não por um título.

Mas, ao dar uma olhada nos números do técnico, fica cada vez mais claro que a derrota para a Alemanha já foi "morta e enterrada". Pelo menos para os apaixonados torcedores do Palmeiras.

Felipão tem, até esse momento, 23 jogos em sua terceira passagem no Verdão, com 16 vitórias, 5 empates e 2 derrotas. No total, são 431 jogos, com 208 vitórias, 116 empates e 107 derrotas, números que colocam o gaúcho como o 2º treinador que mais comandou a equipe na história, atrás apenas de Oswaldo Brandão, que soma 585 partidas.

O título nessa nova "era", por enquanto, ainda não veio, mas, a julgar pelo andamento do Campeonato Brasileiro, a festa está marcada para o dia 2 de dezembro, data da última rodada da competição, diante do Vitória, no Allianz Parque.