NOTÍCIAS
07/11/2018 19:35 -02 | Atualizado 07/11/2018 19:42 -02

Senado aprova reajuste para ministros do STF e salário passa para R$ 39 mil

Impacto nas contas públicas pode ser de até R$ 4 bilhões, segundo cálculos de consultorias do Congresso.

Salário de ministro passa a ser R$ 39,3 mil.
Adriano Machado / Reuters
Salário de ministro passa a ser R$ 39,3 mil.

No fim da tarde desta quarta-feira (7), o Senado Federal aprovou um reajuste salarial para ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), com valores passando de de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil. O texto segue agora para a sanção do presidente Michel Temer (MDB).

O impacto anual do reajuste nas contas públicas pode ser de até R$ 4 bilhões, de acordo com cálculos feitos pelas consultorias de orçamento do Senado e da Câmara.

A conta considera que, como o teto no funcionalismo público é o salário dos ministros do STF, o aumento também será repassado para outros servidores como juízes, procuradores e promotores.

A aprovação do reajuste é a primeira das "pautas bombas" que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) precisará enfrentar.

Mais cedo, Bolsonaro havia se manifestado contrário ao aumento.

"Obviamente não é o momento (de encarar mais despesas). Estamos terminando o ano com déficit, vamos começar o outro ano com déficit. Quando se fala em reforma da Previdência sempre existem sacrifícios, por mais que alguns digam o contrário. E todos têm colaborado para que o Brasil saia dessa crise", afirmou aos jornalista na manhã desta quarta, em visita a Brasília.

"O poder Judiciário em um gesto de grandeza, com toda certeza, não fará tanta pressão assim por esse aumento de despesa agora, no meu entender."