NOTÍCIAS
01/11/2018 09:13 -03 | Atualizado 01/11/2018 09:13 -03

Enem 2018: Tudo para você estar preparado para os exames nos dias 4 e 11

As principais dicas para os estudantes não passarem por apertos nos próximos 2 domingos de novembro.

NurPhoto via Getty Images
Enem 2018 terá provas nos dias 4 e 11 de novembro em todo o País.

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2018 acontecerá nos dois primeiros domingos do mês de novembro — dias 4 e 11 — e avaliará o conhecimento dos estudantes que pretendem iniciar o estudo superior em todo o País.

A edição 2018 do Enem recebeu 6.774.891 inscrições e tem 5.513.662 participantes confirmados para as provas, segundo dados apresentados pelo Ministério da Educação. O número é o menor desde 2011, edição que contou com 5.380.857 inscritos.

A diferença registrada entre os números dos que fizeram a inscrição e os que efetivamente participarão do processo se deu porque muitos não pagaram a taxa de R$ 82 ou não conseguiram a isenção e ficaram inaptos a realizar as provas.

De acordo com o ministro da Educação, Rossieli Soares, no entanto, a queda de inscrições é justificada pela migração de estudantes do Enem para a o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

O Enem 2018 conta com 63,8% do total de inscritos – 3.521.181 – beneficiados com a isenção da taxa de inscrição por terem se enquadrado em um dos critérios que garantem a gratuidade. A maioria dos isentos, na casa dos 40%, não pagou a taxa de R$ 82 por ter cursado todo o Ensino Médio na rede pública ou como bolsista integral na rede privada, além de terem renda própria igual ou menor a um salário mínimo e meio, como prega a Lei 12.779/13.

Quem faz o Enem?

Criado em 1998 para avaliar o desempenho dos estudantes das escolas públicas e particulares do Ensino Médio, o Enem ganhou uma nova e importante função em 2009. Desde essa data ele também serve de parâmetro para selecionar alunos para instituições federais de ensino superior e programas do Governo Federal (Sisu, Sisutec, Prouni e Fies).

Desde 2017, no entanto, o Enem passou a não ser mais válido como certificado de conclusão do Ensino Médio. O exame, agora, é focado apenas para os candidatos interessados em disputar vagas nas diversas universidades associadas.

Os estudantes que não terminaram os estudos na idade regular devem prestar o Encceja. A prova é gratuita e as maiores informações podem ser encontradas aqui.

O Enem também é exigido para estudantes brasileiros que estejam planejando passar um tempo fora do País. Algumas universidades de Portugal passaram a aceitar o resultado do processo seletivo em seus cursos de graduação desde 2014. A lista delas você confere aqui.

Como serão as provas

O exame será dividido em dois domingos de novembro — dias 4 e 11. A primeira parte do Enem terá a aplicação das provas de Linguagens, Redação e Ciências Humanas, com 5h30 de duração.

Cada prova será composta por 45 questões, em um total de 180, todas de múltipla escolha. Cada questão terá cinco opções de resposta, mas somente uma correta.

A redação deverá ter no mínimo 7 e no máximo 30 linhas e o tema do texto dissertativo-argumentativo será relacionado a partir de uma situação-problema político, cultural ou social.

Haverá penalização com perda de 200 pontos para o estudante que fizer uma redação que desrespeite os Direitos Humanos.

No dia 11 será a aplicação das provas de Ciências da Natureza e Matemática. O tempo de prova será de 5 horas, 30 minutos a mais do que o permitido na edição 2017 do exame.

A publicação dos gabaritos e dos cadernos de questões acontecerá no dia 14 de novembro e, no dia 18 de janeiro de 2019 haverá a divulgação dos resultados individuais. As divulgações dos resultados dos treineiros e dos espelhos de redação estão previstas para março de 2019, mas sem uma data confirmada.

Confira o local da sua prova clicando nesse link.

NurPhoto via Getty Images
Perder o horário dos exames do Enem é a principal preocupação na véspera das provas.

Fique ligado no horário de verão

O primeiro dia de provas do Enem 2018 coincidirá com o início do horário de verão no Brasil. Para evitar transtornos ou atrasos que possam prejudicar a realização do exame, os candidatos não podem se esquecer de adiantar o relógio em uma hora às 23h59 do sábado (3).

Os horários das provas do Enem 2018 serão os seguintes:

4/11 – 13h30 às 19h

11/11 – 13h30 às 18h30

Segundo o site oficial do Enem, é recomendado a todos os participantes que compareçam ao local de realização das provas até às 12h (Horário de Brasília).

Os portões de acesso aos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h e é proibida a entrada do participante que chegarem ao local de prova após o fechamento dos portões.

Após o fechamento dos portões, o participante não poderá permanecer no local de aplicação das provas, entendido como as dependências físicas onde será realizado o Exame se não tiver um documento de identificação válido.

A partir das 13h, o participante deverá aguardar em sala de provas até que seja autorizado o início do Exame, às 13h30, após procedimentos de verificação de segurança.

Quais documentos preciso levar?

Além de ficar atento para não perder o horário de fechamento dos portões nos locais de prova, é importante lembrar de carregar consigo os documentos corretos para poder realizar o exame do Enem.

O site oficial informa que "só vale documento de identificação original, oficial e com foto. Fique esperto! Nem tente levar cópias simples, cópias autenticadas ou documentos sem foto".

Reprodução
Lista de documentos aceitos é bem extensa.

Documentos aceitos como oficiais para a realização das provas:

- Cédulas de Identidade expedidas por Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal;

- Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros, inclusive aqueles reconhecidos como refugiados;

- Protocolo Provisório de Solicitação de Refúgio emitido pelo Departamento de Polícia Federal (novidade).

- Carteira de Registro Nacional Migratório;

- Documento Provisório de Registro Nacional Migratório (novidade);

- Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;

- Carteira de Trabalho e Previdência Social;

- Certificado de Dispensa de Incorporação;

- Certificado de Reservista;

- Passaporte;

- Carteira Nacional de Habilitação com fotografia;

- Identidade funcional.