ENTRETENIMENTO
28/10/2018 09:24 -03 | Atualizado 28/10/2018 10:05 -03

Mesmo advertido, Roger Waters dispara contra Bolsonaro em Curitiba

Ex-Pink Floyd mostrou mais uma vez um "Ele Não", 30 segundos antes do prazo estipulado pela Justiça.

Mario Anzuoni / Reuters
Em sua passagem por Curitiba, Roger Waters deu um

Advertido pela Justiça Eleitoral do Paraná a evitar qualquer manifestação de cunho político-partidário em seu show na capital Paranaense, o ex-Pink Floyd Roger Waters deu um jeitinho de mandar seu recado contra o candidato à Presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Apenas 30 segundos antes das 22h (horário estipulado para o cumprimento da lei eleitoral brasileira), o telão da apresentação do cantor e compositor inglês, que aconteceu neste sábado (27), mostrou a frase: "Temos 30 segundos. Essa é nossa última chance de resistir ao fascismo antes de domingo."

Veja o vídeo publicado pelo jornalista americano Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, que disse no Twitter "Aqui está o vídeo de Roger Waters. Com a ameaça explícita de prisões, sua equipe estava obviamente preocupada. Afinal, o show que ele fez hoje é em Curitiba, onde Lula está preso. Mas ele insistiu":

Entenda o caso

Em suas apresentações no Brasil, Roger Waters posicionou-se contra o candidato à presidênciaJair Bolsonaro, colocando, em um telão, o nome do candidato do PSL em uma lista de líderes que considera facistas. Além disso, Waters também usou a hashtag #elenão, símbolo utilizado por movimentos de mulheres contra Bolsonaro.

Tudo começou no show que o roqueiro fez no Allianz Parque, em São Paulo, no dia 9 de outubro.

O posicionamento politico irritou fãs que apoiam o presidenciável, para o espanto de Waters, que, em sua segunda apresentação na capital Paulista, substituiu o nome do politico brasileiro pela palavra "censurado".

Já em sua passagem pelo Rio de Janeiro, o ex-Pink Floyd voltou a desagradar os seguidores de Bolsonaro quando fez uma homenagem à Marielle Franco, vereadora do Psol assassinada em março de 2018.