POLÍTICA
25/10/2018 19:11 -03 | Atualizado 25/10/2018 19:28 -03

Jair Bolsonaro tem 56% e Fernando Haddad, 44%, diz Datafolha a 3 dias do 2º turno

Diferença entre candidatos cai de 18 para 12 pontos em uma semana.

Montagem/Getty
Cai diferença entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), segundo Datafolha.

Pesquisa Datafolha divulgada na noite desta quinta-feira (25) mostra que Jair Bolsonaro (PSL) tem 56% dos votos válidos e Fernando Haddad (PT) conta 44%.

A diferença entre os 2 candidatos caiu de 18 pontos, há uma semana, para 12 pontos a apenas 3 dias do 2º turno da eleição.

Há 7 dias, Bolsonaro tinha 59% dos votos válidos e Haddad, 41%.

O aumento do petista e a queda do capitão do Exército foram acima da margem de erro, que é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

No Twitter, Haddad comemorou o resultado. Bolsonaro ainda não havia se manifestado até a publicação deste texto.

Contabilizados votos nulos, brancos e os indecisos, Bolsonaro tem hoje 48% dos votos totais e Haddad, 38%.

Não decidiram ainda 6%. Nulos e brancos somam 8%. Dos eleitores que optam por anular ou votar em branco, 22% afirmam que podem mudar de ideia até o próximo domingo.

Os eleitores de Bolsonaro são mais convictos: 94% votariam nele com certeza. No caso de Haddad, 91%.

A rejeição do candidato do PT é superior à do postulante do PSL: 52% não votariam em Haddad de jeito nenhum. No caso de Bolsonaro, o percentual é de 44%.

Foram entrevistados 9.173 eleitores em 341 municípios na quarta-feira (24) e quinta-feira (25).

A sondagem foi encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo. O nível de confiança é de 95%.

Bolsonaro perde apoio em todas as regiões

O Datafolha aponta que Jair Bolsonaro perdeu intenções de votos em todas as regiões brasileiras, mas só não está à frente no Nordeste. Nessa região, Haddad tem 56% dos votos totais e Bolsonaro, 30%.

Na região Norte, o petista avançou 7 pontos. No Sul, 4. Porém, Bolsonaro continua com quase 60% dos votos válidos no Sul. No Sudeste, o candidato do PSL tem 53% contra 31% de Haddad.

O petista também cresce entre os mais jovens. Na faixa etária de 16 a 24 anos, as intenções de voto nele saltaram de 39% para 45%. Nessa faixa, Bolsonaro caiu de 48% para 42%.