COMIDA
24/10/2018 08:32 -03 | Atualizado 24/10/2018 08:32 -03

O que faz um vinho ser caro ou barato?

A região em que ele foi produzido e até a espessura do vidro da garrafa influenciam no preço final.

Fabrizio Bensch / Reuters
A região é um dos pontos que influenciam no preço de um vinho.

Quem nunca se deparou na seção de vinhos nos supermercados e se perguntou por que há tanta disparidade de preço entre uma e outra garrafa de vinho?

Para amadores, os preços salgados dos vinhos franceses, italianos e espanhóis podem assustar, mas a procedência e o modo de produção contam muito na hora de precificar uma garrafa.

A sommelier Stephani Vaz, da plataforma de vinhos Evino, explicou quais características fazem de um vinho mais caro ou barato.

A região onde as uvas são cultivadas é um dos pontos que influenciam no preço de um vinho. Na Europa, por exemplo, o vinho é tido como um alimento e, por isso, possui impostos menores. Já no Brasil, pontua Vaz, ele entra na categoria de bebidas alcoólicas. "Com isso as taxas por aqui acabam sendo bem diferentes", disse.

Outra questão é o número de intermediários, seja negociantes ou importadoras. Quanto mais intermediários, maior o preço final do produto. Por isso, vale sempre conferir preços de diferentes plataformas, mercados e pontos de vendas para encontrar o melhor preço e promoções.

A garrafa também é um importante parâmetro para o preço final do produto. Pode parecer um mero detalhe para muitos, mas quanto mais espesso o vidro, mais caro é o vinho. Vaz lembra, contudo, que essa regra só vale para vinho de guarda, que pode ficar anos estocado. "Vinhos para serem consumidos jovens não precisam disso. Não à toa as garrafas de brancos geralmente são transparentes", destacou a sommelier.

A rolha do vinho também influencia no valor. Isso porque ela ajuda na micro-oxigenação para o vinho envelhecer com qualidade durante anos. Essa regra também só vale para vinhos de guarda, que geralmente têm preços a partir de R$ 150.

Um vinho de 30 a 40 reais não precisa desse preparo e deve ser consumido a curto prazo. Portanto, se você só quer uma noite de vinhos e queijos com seus amigos, não importa tanto assim se ele vem com rolha ou com tampa de rosca.

Como é a produção do vinho

A produção do vinho impacta diretamente seu preço final. Se o trabalho foi manual e se a produção for pequena, o preço tende a aumentar. Já um vinho com produção feita em grande escala, consequentemente, é comercializado por valores mais baixos.

O tempo do vinho em barrica também encarece o produto, já que mais tempo em barrica é o tempo que a vinícola não está gerando dinheiro com a comercialização do produto.

Outra coisa é o know-how do produtor. Quanto mais prêmios e avaliações da crítica ele coleciona, mais caro ele cobrará pela garantia da qualidade de seu vinho.

Vinho barato é ruim?

Este é um dos maiores mitos sobre vinhos, segundo a sommelier da Evino, Stephani Vaz.

"Muitas vezes pagamos a mais em uma garrafa sem entender por que: seja por marketing, embalagem e/ou fama do produto. Rótulos econômicos ajudam a aumentar o consumo da categoria, tornam a bebida acessível a todos os públicos e estimulam o comércio e a produção", finalizou.