POLÍTICA
24/10/2018 10:54 -03 | Atualizado 24/10/2018 11:10 -03

Mano Brown critica PT em comício: 'Se não consegue falar a língua do povo vai perder mesmo'

"Tem uma multidão que não está aqui que precisa ser conquistada", disse o rapper na Lapa, centro do Rio, na noite de ontem.

EFE
Em seu discurso, o cantor criticou a falta de comunicação do PT com grande parte da população brasileiro

O rapper e compositor Mano Brown fez um discurso crítico enquanto participava do comício do Partido dos Trabalhadores na Lapa, no Centro do Rio, na noite da última terça-feira (23). O evento contava com o candidato a presidente Fernando Haddad, a vice Manuela D'Avila, aliados e artistas.

Em seu discurso, o cantor criticou a falta de comunicação do PT com grande parte da população brasileiro e diz que se o partido não voltar a entender sua base "vai perder mesmo."

"Eu não gosto de clima de festa, não gosto. Acho que a cegueira que atinge lá atinge nós também. Isso é perigoso", começou o rapper, sob aplausos e algumas vaias. "Não tem motivo pra comemorar, tem quase 30 milhões de votos para alcançar não temos nem expectativa para diminuir essa margem. Não estou pessimista, sou realista", enfatizou. "Não venho aqui para ganhar voto, porque acho que já está decidido."

Em outro momento, o rapper diz que que prometeu para si mesmo "nunca mais subir em palanque de ninguém", por achar que política não tem nada a ver com música, mas que estas eleições separaram pessoas. "Eu estou vendo casais se separando, amigos de 35 aos deixando de se falar, tenho amigos que não tenho mais como olhar no rosto por causa de política", disse. "Eu não consigo acreditar que pessoas que me tratavam com tanto carinho, que me respeitavam, me amavam, se transformaram em monstros. Não posso acreditar que as pessoas são tão más assim", disse.

Brown também fez duras críticas ao partido em pleno comício do PT. "Se em algum momento a comunicação do pessoal daqui falhou, vai pagar o preço."

"Porque a comunicação é a alma e se não está conseguindo falar a língua do povo vai perder mesmo. Falar bem do PT pra torcida do PT é fácil. Tem uma multidão que não está aqui que precisa ser conquistado [sic.]. Ou a gente vai cair no precipício."

No final de seu discurso, ele cita novamente a cegueira da polarização política. "Não gosto do clima de festa, o que mata a gente é a cegueira e o fanatismo. Deixou de entender o povão, já era. Se somos o Partido dos Trabalhadores precisamos entender o que o povo quer. Se não sabe, volta pra base e vai procurar saber. E as minhas ideias é essa, fechou."

Após o discurso de Mano Brown, o cantor Caetano Veloso saiu em defesa do amigo. "Eu acho que a fala de Mano Brown é muito importante porque traz a complexidade deste momento. A mera festa pode parecer que temos uma mensagem simples a passar, ele trouxe complexidade", disse.

Veloso foi acompanhado de Chico Buarque, que também participava do comício do PT, e defendeu novamente as ideias do rapper. "Eu entendo o Mano Brown, tendo a concordar, sei que vai ser difícil, mas eu ainda acredito ser possível", disse, em referência à fala de Brown sobre a corrida presidencial "já estar decidida."

Na manhã desta quarta-feira (24), em entrevista ao G1 e à CBN, Haddad diz ter concordado com as críticas do rapper.

"Mano Brown tem toda razão. Nós temos que abrir o coração para conversar com o pessoal da periferia, periferia das grandes cidades que não votou conosco no primeiro turno", reconheceu o candidato. "Nós temos que reconectar com esse povo. [...] Nós vamos voltar para base para governar o país com a base, como nós sempre fizemos."

Após entrevista, o petista tuitou sua fala no comício em que admite a necessidade do diálogo, sugerida por Brown.

Pesquisa Ibope

Segunda pesquisa Ibope divulgada neste 2º turno aponta que Jair Bolsonaro(PSL) está na frente pela disputa presidencial, com vantagem de 14 pontos, a apenas 5 dias do 2º turno.

Bolsonaro tem 57% dos votos válidos. Fernando Haddad (PT) tem 43%. A sondagem foi divulgada na noite desta terça-feira (23). No dia 15, quando foi divulgada a primeira pesquisa, Bolsonaro tinha 59% dos votos válidos. Haddad, 41%.