ENTRETENIMENTO
18/10/2018 15:20 -03 | Atualizado 18/10/2018 15:20 -03

'Legalize Já - Amizade nunca morre': Planet Hemp estreia no cinema

Além de filme, história de uma das mais explosivas e polêmicas bandas brasileiras também ganha livro.

Os atores Johnny Araujo e Gustavo Bonafé em cena de "Legalize Já - Amizade Nunca Morre".
Divulgação
Os atores Johnny Araujo e Gustavo Bonafé em cena de "Legalize Já - Amizade Nunca Morre".

Um ano depois de ganhar o prêmio do público de Melhor Ficção Nacional na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Legalize Já - Amizade Nunca Morre, filme que conta a história do nascimento da banda Planet Hemp chega aos cinemas nesta quinta-feira (18).

Mesmo sendo mais conhecido como um grupo que tinha como bandeira a defesa da legalização da maconha, a produção não foca muito nesse aspecto. Até porque a história é mais focada na amizade e parceira artística entre Skunk (Ícaro Silva) e Marcelo (Renato Góes), ainda sem o "D2" no nome.

Tudo começou quando em uma rua do bairro do Catete, no Rio de Janeiro, o camelô Skunk, que gravava e vendia fitas piratas, esbarrou em Marcelo, vendedor de camisetas de rock. Desse encontro nasceu a vontade de formar um grupo de rock, mas nenhum dos dois tocava instrumento, levando-os a seguir o caminho do rap. Outro interesse em comum, a maconha, deu origem ao nome da banda, tirado da revista americana especializada em cannabicultura High Times.

Porém, a ideia inicial de um grupo ganhou forma mesmo quando os músicos Rafael Crespo (guitarra), Formigão (baixo) e Bacalhau (bateria) se juntaram à dupla, gerando um ritmo original que eles batizaram de "raprocknrollpsicodeliahardcoreragga", uma mistura de diversas influências musicais de seus integrantes.

Com apenas uma fita demo de 10 músicas na mão, a banda quase terminou com a precoce morte de Skunk, em 1994, em decorrência de complicações causadas pela aids. Um ano antes do lançamento do primeiro disco do Planet Hemp, Usuário, já com BNegão na formação.

Assista ao trailer:

O filme — que levou 9 anos para ser concluído — conta com participação e supervisão do próprio Marcelo D2, que assina o roteiro do filme junto com Johnny Araújo (que co-dirige a produção com Gustavo Bonafé) e é um dos responsáveis pela trilha sonora.

Aliás, os atores Renato Góes e Ícaro Silva gravaram e apresentam alguns dos principais sucessos Planet Hemp, incluindo a música que inspira o título do filme, Mantenha o Respeito e Phunky Buddha.

Livro sobre o Planet Hemp

Em paralelo ao filme, o escritor Pedro de Luna lança, no dia 1º de dezembro, o livro Planet Hemp: mantenha o respeito.

Com pré-venda já liberada, a obra disseca 25 anos do Planet, resgatando diversas histórias, como a do primeiro show do grupo, em 1993; da primeira e explosiva apresentação no Video Music Brasil (prêmio da MTV) e da polêmica prisão em Brasília por apologia à maconha.