POLÍTICA
17/10/2018 16:03 -03 | Atualizado 17/10/2018 16:47 -03

Haddad leva Amelinha, torturada por Ustra, ao programa eleitoral

Ustra já foi chamado de "herói" por Bolsonaro. Já o programa do candidato do PSL explorou as críticas de Cid Gomes ao PT.

Torturada durante a ditadura no Brasil, Amelinha Teles dá depoimento para o programa eleitoral do PT.
Reprodução
Torturada durante a ditadura no Brasil, Amelinha Teles dá depoimento para o programa eleitoral do PT.

No programa eleitoral que foi ao ar na tarde desta quarta-feira (16) na TV, o candidato à Presidência Fernando Haddad (PT) exibiu depoimentos de Amelinha Teles, militante brasileira torturada na ditadura pelo coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, e da filha dela, Janaína Teles.

"Eles colocam muitos fios elétricos descascados dentro da vagina, colocam dentro do ânus. Você grita de dor, perde o equilíbrio e cai no chão", diz Amelinha. "Eles vêm em cima de você, para te estuprar."

A peça começa com a seguinte pergunta: "Você sabe o que é tortura?" E então são exibidas cenas do filme Batismo de Sangue, nas quais o personagem do ator Caio Blat é torturado com choques em um pau-de-arara.

O narrador diz que Ustra, "o torturador mais sanguinário do Brasil", é "o maior ídolo do [Jair] Bolsonaro", do PSL, adversário de Haddad no segundo turno da disputa presidencial.

Em 2016, o deputado prestou homenagem a Ustra ao votar pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT). Depois, ao responder a processo no Conselho de Ética da Câmara, Bolsonaro disse que Ustra é "herói".

"Eu me senti derrotada. Você não pode defender esse cara. Esse cara já foi declarado torturador", diz Amelinha sobre a homenagem. Ustra foi reconhecido como torturador pela Justiça brasileira.

Em seu depoimento, Amelinha ainda conta que Ustra levou seus filhos para vê-la torturada.

"O momento de maior dor foi ver Ustra levando os meus dois filhos, assim, na sala de tortura, onde eu estava nua, vomitada, urinada", conta. E então Janaína entra em cena: "Lembro de entrar na cela e ver meus pais sem se mexer, muito machucados".

Assista ao programa de Haddad:

Programa de Bolsonaro

O programa eleitoral de Jair Bolsonaro explorou imagens em que Cid Gomes (PDT), irmão do candidato derrotado Ciro Gomes (PDT), faz duras críticas ao PT.

"Tem que pedir desculpas, tem que ter humildade, tem que ter humildade e reconhecer que fizeram muita besteira", disse no início de seu discurso em um evento.

Diante da reação negativa da plateia, Cid reage: "É assim? Pois tu vai perder a eleição. Não admitir os erros que cometeram, isso é para perder a eleição e é bem feito. É bem feito perder a eleição".

Assista ao programa de Bolsonaro: