POLÍTICA
16/10/2018 15:53 -03 | Atualizado 16/10/2018 19:00 -03

Bolsonaro sobre Ku Klux Klan: 'Recuso qualquer apoio de grupos supremacistas'

"Ele soa como nós. É um nacionalista", disse ex-líder da KKK nos Estados Unidos sobre Jair Bolsonaro.

MAURO PIMENTEL/AFP/Getty Images

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência, disse nesta terça-feira (16) que rejeita o apoio de grupos supremacistas. A afirmação foi feita em resposta ao seu adversário no segundo turno, Fernando Haddad (PT), que disse que Bolsonaro tem o apoio do grupo racista norte-americano Ku Klux Klan (KKK).

Uma das figuras mais conhecidas da KKK nos Estados Unidos, o historiador David Duke disse que simpatiza com o capitão da reserva do Exército.

"Recuso qualquer tipo de apoio vindo de grupos supremacistas. Sugiro que, por coerência, apoiem o candidato da esquerda, que adora segregar a sociedade. Explorar isso para influenciar uma eleição no Brasil é uma grande burrice! É desconhecer o povo brasileiro, que é miscigenado", escreveu Bolsonaro no Twitter.

Conforme reportagem da BBC Brasil, Duke falou sobre Bolsonaro em um programa de rádio que comanda nos EUA. "Ele soa como nós. E também é um candidato muito forte. É um nacionalista", disse Duke.

"Ele é totalmente um descendente europeu. Ele se parece com qualquer homem branco nos EUA, em Portugal, Espanha ou Alemanha e França. E ele está falando sobre o desastre demográfico que existe no Brasil e a enorme criminalidade que existe ali, por exemplo nos bairros negros do Rio de Janeiro", completou.

No Twitter, Haddad comentou a reportagem. "Meu adversário também está compondo com aliados e somando forças. Hoje ele recebeu o apoio da Ku Klux Klan...", escreveu o petista.