POLÍTICA
11/10/2018 20:14 -03 | Atualizado Há 8 horas

Bolsonaro admite que pode fugir de debates por estratégia

Candidato se recupera de facada e foi orientado a não fazer campanha, mas admitiu que pode faltar por questão "estratégica".

"Existe a possibilidade, sim, estratégica [de não ir aos debates]", disse Jair Bolsonaro.
Mauro Pimentel/AFP/Getty Images
"Existe a possibilidade, sim, estratégica [de não ir aos debates]", disse Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência, disse nesta quinta-feira (11) que pode não participar dos debates com Fernando Haddad (PT), seu adversário neste segundo turno, por uma questão "estratégica".

Em entrevista coletiva no Rio de Janeiro, Bolsonaro foi questionado sobre a possibilidade de faltar aos debates por outro motivo que não seja a recomendação médica, visto que ele se recupera da facada que recebeu em setembro.

"Existe a possibilidade, sim, estratégica", admitiu Bolsonaro.

"Eu vou debater com um cara que nem poste é? É um fantoche, é um pau mandado. Age como camaleão. As cores do PT agora são verde e amarela", continuou o candidato.

Na quarta (10), o cirurgião Luiz Macedo e o cardiologista Leandro Echenique, que atendem Bolsonaro, afirmaram que o paciente está com a saúde fragilizada e recomendaram que ele não retome os compromissos de campanha por enquanto. Uma nova avaliação médica deverá ser feita na semana que vem.

Bolsonaro na frente

Pesquisa Datafolha divulgada na terça (10), a primeira após a definição do segundo turno, mostra Bolsonaro na frente, com 58% das intenções de voto, e Haddad com 42%.

O resultado considera apenas o que seriam os votos válidos, ou seja, não contabiliza intenções de votos brancos e nulos, nem os indecisos.