POLÍTICA
09/10/2018 11:24 -03 | Atualizado Há 6 horas

João Amoêdo, do Novo, não vai apoiar Bolsonaro nem Haddad no 2° turno

Em nota, partido diz que não apoiará nenhum candidato, mas membros são "absolutamente contrários ao PT".

"O NOVO não apoiará nenhum candidato à Presidência", informou.
SIPA USA/PA Images
"O NOVO não apoiará nenhum candidato à Presidência", informou.

João Amoêdo e seu partido Novo informaram nesta terça-feira (9) que não vão apoiar Jair Bolsonaro (PSL) nem Fernando Haddad (PT) no segundo turno destas eleições de 2018.

Em nota enviada, o partido afirma que apesar de o Novo obter importantes conquistas e sair fortalecido nestas eleições, o segundo turno não é "aquele que desejávamos".

"O NOVO não apoiará nenhum candidato à Presidência", informou, acrescentando que, apesar disso, o partido é "absolutamente contrário ao PT, que tem ideias e práticas opostas [ao Novo]."

O partido ainda diz que prefere manter a coerência e que fará sua contribuição à sociedade através da atuação da bancada eleita, "alinhada com nossos princípios e valores."

Ao votar no último domingo (7) no Leblon, bairro nobre do Rio de Janeiro, o candidato do Novo afirmou que descartaria votar no Partido dos Trabalhadores em um eventual segundo turno. "Eu descarto votar no PT", disse ao Uol. Na data, ele afirmou que a decisão de apoiar um candidato sairia do diretório do partido.

2° turno

João Amoêdo teve uma guinada impressionante nas eleições presidenciais. Mesmo sem ir aos debates presidenciais, não utilizar fundo e não ter propaganda partidária na TV, o político ficou à frente de Marina Silva (Rede), se colocando na 5° posição entre os mais votados (2,7 milhões votos).

No entanto, isso não foi o bastante para driblar a atual polarização instaurada nestas eleições: Bolsonaro recebeu 46,62% dos votos (cerca de 47 milhões), enquanto Fernando Haddad ficou com 28,5% (pouco mais de 29 milhões), na 2ª posição.

Até o momento, apenas Guilherme Boulos (Psol), Ciro Gomes (PDT) e Cabo Daciolo (Patriotas) se pronunciaram sobre o 2° turno: enquanto Boulos já anunciou apoio ao PT, Ciro Gomes indicou uma provável aliança com Haddad em seu pronunciamento após o resultado: "ele não, sem dúvida", afirmou em referência ao movimento contrário a Bolsonaro, ao ser questionado por jornalistas sobre apoio no segundo turno.

Já Cabo Daciolo afirmou em vídeo que não vai apoiar nenhum dos candidatos, pois "todos eles atuam para a Nova Ordem Mundial", justificou. Apesar das teorias de conspiração, ele afirma que ama e respeita ambos.

"Um pregando o ódio, pregando a falta de amor ao próximo, e o outro querendo transformar o Brasil em uma Venezuela. Nenhum dos dois me representa, e eu não vou para o menos pior. Por quê? Porque o Deus que eu sirvo me diz assim: ou você vai ser quente ou você vai ser frio. Morno, não. Porque morno me dá vontade de vomitar", completou.