POLÍTICA
08/10/2018 16:30 -03 | Atualizado 08/10/2018 16:30 -03

Filho de Eduardo Campos é eleito; 'herdeiros' de Cabral, Cunha e Crivella ficam de fora

Sobrenome pesou para alguns candidatos a deputado federal.

João Campos (PSB), filho de Eduardo Campos, foi o deputado federal mais votado de Pernambuco.
Reprodução/Facebook
João Campos (PSB), filho de Eduardo Campos, foi o deputado federal mais votado de Pernambuco.

Filhos de políticos tradicionais tiveram destinos diferentes nestas eleições, e nem sempre o sobrenome de peso se mostrou favorável aos candidatos a uma vaga na Câmara dos Deputados.

João Campos (PSB), filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos – morto em desastre aéreo em 2014 –, foi o deputado federal mais votado do estado, com 460 mil votos.

Em São Paulo, Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidenciável Jair Bolsonaro, foi reeleito para a Câmara dos Deputados com 1,8 milhão de votos, a maior votação da história para o cargo.

No Rio de Janeiro, mesmo impedido pela Lei da Ficha Limpa de concorrer ao governo do estado, o ex-governador Anthony Garotinho (PRP) viu seus filhos conquistarem 2 cadeiras na Câmara: Clarissa Garotinho (PROS), que foi reeleita, e Wladimir Garotinho (PRP), que terá seu primeiro mandato como deputado federal.

Outros "herdeiros" não tiveram o mesmo sucesso nas urnas.

Ainda no Rio, Danielle Cunha (MDB) e Marco Antônio Cabral (MDB) não conseguiram se eleger para a Câmara. Eles são, respectivamente, filhos do deputado cassado Eduardo Cunha e do ex-governador do Rio Sérgio Cabral, ambos presos pela Operação Lava Jato.

Também foram derrotados nas urnas os candidatos a deputado federal Marcelo Crivella Filho (PRB), filho do prefeito do Rio Marcelo Crivella (PRB), e Leonardo Picciani (MDB), que tentava a reeleição e é filho do ex-presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) Jorge Picciani (MDB), que está em prisão domiciliar.

Em Alagoas, Fernando James (PTC), filho do senador e ex-presidente da República Fernando Collor de Mello (PTC), não foi eleito.

Outros cargos

Ainda em Alagoas, filho do senador Renan Calheiros (MDB), Renan Filho (MDB) foi reeleito governador no primeiro turno.

No Pará, Helder Barbalho (MDB), filho do senador Jader Barbalho (MDB), vai disputar o segundo turno com Marcio Miranda (DEM).

No Rio, a família Bolsonaro vai ocupar também o Senado. Deputado estadual pelo Rio, Flavio Bolsonaro (PSL) foi o senador mais votado do estado, com 4,3 milhões de votos.