POLÍTICA
07/10/2018 19:27 -03 | Atualizado 07/10/2018 19:27 -03

Cotado para vice de Bolsonaro, Magno Malta não é reeleito como senador

Senador ficou em 3º lugar, com 17,11% dos votos válidos.

Marcos Oliveira/Agência Senado
Magno Malta ficou em 3º lugar, com 17,11% dos votos válidos.

O senador Magno Malta (PR-ES), que chegou a ser cotado como vice de Jair Bolsonaro (PSL) para Presidência da República, não conseguir se reeleger. Ele ficou em terceiro lugar na disputa pelo Senado no Espírito Santo.

Neste ano, são 2 vagas para senador por estado. Com 96,49% das urnas apuradas, Malta conquistou apenas 588.440, o equivalente a 17,11%.

Em primeiro lugar ficou Fabiano Contarato (Rede), com 1.068.189 votos (31,05%) e em segundo, Marcos do Val (PPS), com 824.189 (23,96%).

Aliado de Bolsonaro, o senador desistiu de ser vice do presidenciável porque visando garantir a reeleição. Seu partido, o PR, chegou a cogitar o apoio ao candidato do PSL, mas optou por se unir a outras siglas do centrão e formar a coligação de Geraldo Alckmin (PSDB).

Integrante da bancada evangélica, Malta foi campeão de votos na eleição anterior, em 2010. Nos últimos meses, ele chamou atenção pela condução da CPI dos Maus-Tratos, no Senado. O colegiado que ele presidiu serviu como cenário de discussões sobre exposições com nudez ou obras relacionadas a sexualidade.