POLÍTICA
06/10/2018 21:52 -03 | Atualizado 06/10/2018 21:52 -03

Meirelles aposta em polícia mais inteligente e em reforma no sistema penitenciário

Plano do candidato do MDB irá focar nos 'principais problemas': impunidade, falta de policiamento e precariedade do sistema penitenciário.

AFP/Getty Images
O plano prevê uma cooperação de inteligência com os estados para reduzir a violência e

Henrique Meirelles, candidato do MDB, planeja fazer o "maior programa de segurança pública já realizado no País", segundo seu plano de governo, caso vença as eleições presidenciais em outubro de 2018.

O plano prevê uma cooperação de inteligência com os estados para reduzir a violência e "resgatar a confiança das polícias".

Segundo o Atlas da Violência 2018, o país registrou 62.517 homicídios em 2016, o que equivale a uma taxa de 30,3 mortes para cada 100 mil habitantes -- número 30 vezes maior que da Europa. Negros jovens são as maiores vítimas da violência. "Nossos jovens negros estão morrendo e isso precisa acabar", afirma o plano de governo do emedebista.

No tópico "Um Brasil Mais Seguro", o programa do MDB cita como os principais problemas da segurança: impunidade, falta de policiamento ostensivo e precariedade do sistema penitenciário.

"A situação é mais grave nos estados do Norte e do Nordeste, onde estão as sete unidades da Federação com maiores taxas de homicídios por 100 mil habitantes", diz o texto, acrescentando que estas regiões teriam um "olhar especial e cuidadoso".

"É preciso acabar com a impunidade, aumentar o policiamento, investir em ações de inteligência e reformar o sistema penitenciário nacional", resume o programa de governo, que estabelece as metas:

  • Aumentar o policiamento ostensivo, com incremento de parcerias público-privadas;
  • Investir em investigação policial – que hoje elucida apenas 15% dos homicídios cometidos no país – e na agilidade do trâmite judicial;
  • Investir em inteligência, compartilhamento de informações, cooperação e coordenação entre órgãos de segurança pública nos três níveis da Federação, com coordenação da Presidência;
  • Reformar o sistema penitenciário nacional, com a construção de novas penitenciárias, que consigam separar os chefes de quadrilhas dos detentos de menor periculosidade, cuja probabilidade de recuperação é elevada.

Meirelles ressalta que, além das medidas de curto prazo, é preciso investir em oportunidades iguais para todos e focar no ensino de qualidade desde a primeira infância.

Defesa nacional

Ainda no tópico sobre as propostas para a segurança, o governo Meirelles também defende projetos para o capacitação no campo da defesa nacional, como aumentar e melhorar a vigilância e a defesa das águas jurisdicionais e a segurança das linhas de comunicações marítimas, do espaço aéreo e das fronteiras.

"O governo patrocinará ações que visem à defesa das riquezas naturais e do meio ambiente, particularmente na Amazônia", promete. O programa também aborda o fortalecimento da segurança cibernética do Brasil.

Para isso, o plano prevê trabalhar com parceiros tradicionais do Brasil para fortalecer e ampliar os projetos de cooperação na área de segurança. "É imprescindível um mundo mais integrado, sobretudo nas ações de inteligência, para o combate ao crime transnacional, ao terrorismo, ao tráfico de pessoas e drogas", finaliza o programa de governo do MDB.