POLÍTICA
06/10/2018 21:48 -03 | Atualizado 06/10/2018 21:48 -03

As propostas de Cabo Daciolo (Patriota) para a segurança pública do Brasil

Para o candidato, a melhor forma de diminuir a violência no País é atuar com prevenção.

Cabo Daciolo defende a criação de um piso salarial para os policiais.
NELSON ALMEIDA via Getty Images
Cabo Daciolo defende a criação de um piso salarial para os policiais.

Em seu plano de governo, Cabo Daciolo (Patriotas) questiona os índices de reincidência de infratores no País. Eles explica que, muitas vezes, o interno que comete infração e é encaminhado para o sistema carcerário torna-se "conhecedor de práticas delituosas com a convivência com outros presos".

Para diminuir as taxas, Cabo Daciolo enfatiza a necessidade de uma reestruturação do sistema penitenciário e do combate ao tráfico de drogas. Contudo, o plano de governo não explica quais políticas públicas serão adotadas, caso eleito.

Vamos atuar com prevenção. Cabo Daciolo, em plano de governo.

Veja as propostas:

  • Reformulação dos critérios de distribuição dos presos dentro dos presídios e das carceragens de delegacias.
  • Combate ao tráfico de entorpecentes, pelo fato que, drogas e armamentos são a base de sustentação do crime organizado no Brasil e a dependência química é o pano de fundo na motivação de infratores a cometerem delitos.
  • Ampliação da quantidade de militares em fronteiras, aplicando 10% do PIB nas Forças Armadas, aumentando o efetivo da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Ferroviária Federal – que será efetivada, bem como a quantidade de Oficiais e Agentes Técnicos de Inteligência.
  • Criar os Centros de Operações Integradas em Áreas de Fronteira com a participação do Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Agência Brasileira de Inteligência.
  • Proporcionar melhores condições de trabalho aos policiais federais, policiais ferroviários federais, policiais rodoviários federais.
  • Criar um piso salarial para as polícias, obrigando aos estados remunerar de forma digna os profissionais que zelam pela segurança pública.
  • Por meio de lei, também será estabelecido um percentual mínimo de investimento dos estados e municípios brasileiros em segurança pública e ampliar a quantidade de recursos repassados aos estados pela União.
  • Promover o patriotismo, o nacionalismo, o civismo e a conscientização da sociedade, a começar pelos estudantes, a respeito dos valores sociais e da importância do respeito às leis e do seu cumprimento.

O candidato

Benevenuto Daciolo da Fonseca dos Santos nasceu em Floranópolis e tem 42 anos. Formado em turismo, ele não seguiu na profissão. Entrou para o corpo dos Bombeiros em 1988 e se destacou na vida pública em 2011, ao liderar a greve da categoria no Rio de Janeiro.

Em 2014, Daciolo venceu a disputa nas eleições para deputado federal pelo Psol. Durante o seu mandato, grande parte dos projetos de leis apresentados estavam ligados aos temas religião e defesa dos militares. Daciolo se declara evangélico há 14 anos.

Daciolo foi expulso do partido socialista em 2015 após fazer um discurso em defesa dos policiais acusados do assassinato do auxiliar de pedreiro Amarildo de Souza.

Em seu registro de candidatura no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Cabo Daciolo declarou não ter nenhum bem.