POLÍTICA
06/10/2018 21:47 -03 | Atualizado 06/10/2018 21:48 -03

Alvaro Dias prega 'tolerância zero' e investimento nas polícias para solucionar falta de segurança

Candidato do Podemos quer reduzir 60% de homicídios e assaltos.

Adriano Machado/Reuters
O senador também cita vagamente o investimento nas polícias, baseada nos

O plano de governo de Alvaro Dias (Podemos) coloca a segurança pública como uma das metas principais caso for eleito presidente nas eleições em outubro de 2018.

Intitulado "Segurança com Tolerância Zero", o tópico em que aborda as propostas sobre o tema propõe a redução de 60% de homicídios e assaltos, o que resultaria em 36 mil anos de vivas poupadas por ano, segundo o programa de governo do presidenciável.

O senador também cita vagamente o investimento nas polícias, baseada nos "três 'is': inteligência, informação e integração."

"A eficácia da segurança pública é uma meta a ser atingida assim como a sustentabilidade do ciclo de desenvolvimento econômico através da reconstrução de seus fundamentos", explicou o plano de governo de Dias. "Ao final de quatro anos a população irá vivenciar uma melhora substancial na segurança em todas as suas esferas."

Questionado sobre o porte de armas no Brasil -- principal proposta do também candidato Jair Bolsonaro (PSL) -- pelo jornal Correio Braziliense, o presidenciável afirma que prevaleceria a opinião pública.

"Tivemos plebiscito, 63,9% da população escolheu que devemos vender armas no país. O brasileiro quer porte de armas e temos que possibilitar isso. Mas não elimina a responsabilidade do estado de oferecer segurança à população. Porte de arma não e política de segurança. É um direito do cidadão, de legítima defesa", disse.