POLÍTICA
05/10/2018 21:32 -03 | Atualizado 05/10/2018 21:34 -03

Conservadorismo e jingle marcante: As ‘armas’ de Eymael

Candidato do DC à Presidência da República disputa pleito pela quinta vez em 2018.

Divulgação
José Maria Eymael foi líder de movimentos estudantis e está concorrendo à Presidência pela 5ª vez.

José Maria Eymael, candidato doDC (Democracia Cristã) nas eleições para a Presidência da República, tentará pela 5ª vez em 2018 alcançar o principal cargo político do País.

Deputado federal constituinte no final dos anos 80, o gaúcho de Porto Alegre é advogado e filósofo formado pela PUC-RS e carrega consigo, dentro e fora do ambiente político, marcas de uma educação conservadora e fundamentalmente cristã.

Atuante em movimentos estudantis desde a pré-adolescência, foi um dos líderes da Juventude Operária Católica e, mais tarde, militante do movimento estudantil da PUC-RS na década de 1960, pouco antes de se filiar ao PDC (Partido Democrata Cristão).

Líder universitário, coordenou campanhas regionais e nacionais de âmbito social, como a do barateamento dos livros didáticos em todo o País.

Em 1985, disputou – e perdeu – as eleições para a prefeitura de São Paulo. No ano seguinte, conseguiu uma vaga como deputado federal e alcançou a reeleição na sequência, tornando-se um parlamentar constituinte.

Foi considerado pelo DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) "líder de opinião no Congresso Nacional" e "um dos parlamentares mais dinâmicos e assíduos do Congresso" no final dos 80.

O jingle 'chiclete' do Eymael

Para o bem ou para o mal, o jingle criado por Eymael há mais de 3 décadas é, sem dúvida, um dos mais lembrados a cada eleição.

São poucos os que não conhecem — ou jamais ouviram — a musiquinha "Ey, Ey, Eymael, um democrata cristão..." nas propagandas eleitorais no rádio ou na TV. E são menos ainda os que não se recordam da canção criada por José Raimundo de Castro.

Apesar do "sucesso" do jingle, ele não é suficiente para alavancar Eymael nas pesquisas eleitorais.

O candidato do DC à Presidência da República jamais chegou à casa do 1% nas pesquisas de intenção de voto para o cargo, mas colheu alguns frutos ao longo da carreira política e cumpriu dois mandatos como deputado federal por São Paulo.

Para 2018, a aposta de Eymael, aos 78 anos, é a mesma das quase 4 décadas de vida política e das outras 4 vezes em que o candidato concorreu à Presidência da República - 1998, 2006, 2010 e 2014.

"Cumprir e fazer cumprir a Constituição. Na Presidência da República, a Social Democracia Cristã construirá um só Brasil, para todos os brasileiros", diz o líder do partido, em seu site oficial na internet.