POLÍTICA
04/10/2018 20:03 -03 | Atualizado 04/10/2018 20:57 -03

Jair Bolsonaro cresce a 3 dias do 1º turno e tem 39% dos votos válidos

Fernando Haddad tem 25%; Ciro Gomes, 13%; e Geraldo Alckmin, 9%.

Adriano Machado / Reuters
Jair Bolsonaro é líder isolado no penúltimo Datafolha.

O Datafolha divulgou na noite desta quinta-feira (4) a penúltima pesquisa das eleições presidenciais antes do 1º turno, no próximo domingo (7). Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad(PT) disputarão o 2º turno, de acordo com a sondagem de hoje.

Em votos válidos, Bolsonaro tem 39%. Haddad tem 25%. Ciro Gomes, 13%. Geraldo Alckmin, 9%.

Quando se incluem os votos brancos, nulos e indecisos, o cenário é o seguinte: em 2 dias, Bolsonaro cresceu de 32% a 35%. Haddad tinha 21% e agora tem 22%.

Estagnado nas últimas pesquisas, Ciro Gomes (PDT) manteve os 11%.

Geraldo Alckmin (PSDB) tinha 9% e agora tem 8%. Marina Silva (Rede) mantém 4%.

A seguir estão os dados completos:

Jair Bolsonaro (PSL): 35% (+3)

Fernando Haddad (PT): 22% (+1)

Ciro Gomes (PDT): 11%(=)

Geraldo Alckmin (PSDB): 8% (-1)

Marina Silva (Rede): 4% (=)

João Amoêdo (Novo): 3% (=)

Alvaro Dias (Podemos): 2%(=)

Henrique Meirelles (MDB): 2% (=)

Cabo Daciolo (Patriota): 1% (-1)

Guilherme Boulos (PSol), Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram.

Votos brancos e nulos somavam 8% e agora representam 6% do total.

A taxa de indecisos se mantém: 5%.

O Datafolha entrevistou 10.930 brasileiros em 389 cidades na quarta-feira (3) e na quinta-feira (4). A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa, contratada por Folha de S.Paulo e TV Globo, foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) como BR-2581/2018. O nível de confiança é de 95%.

Rejeição aos candidatos a presidente

Os líderes da pesquisa são também os mais rejeitados. Do total de entrevistados, 45% afirmam que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum, mesmo percentual da sondagem anterior.

A rejeição a Haddad, que na última pesquisa cresceu 9 pontos, oscilou 1 ponto para baixo e ficou em 40%.

A rejeição a Marina, Alckmin e Ciro é de 28%, 24% e 21%, respectivamente.

No caso da rejeição, os entrevistados podem responder mais de um nome, e por isso a conta não fecha em 100%.