ENTRETENIMENTO
03/10/2018 19:05 -03 | Atualizado 03/10/2018 19:16 -03

'Game of Thrones': Nikolaj Coster-Waldau fala sobre teorias da série e a 8ª temporada

Ele não nos contou quando a série da HBO vai voltar, mas Jaime Lannister falou de sobreviver até a temporada final, sobre o destino de Cersei e sobre a velocidade inexplicável de Gendry.

Illustration: Damon Dahlen/HuffPost Photos: HBO

Passei semanas tentando falar com Nikolaj Coster-Waldau pelo telefone.

Ele estava acampando em uma geleira na Groenlândia desde o fim das gravações da esperadíssima última temporada de Game of Thrones. Eu estava presa à minha mesa no escritório, na esperança de que Jaime Lannister retornasse minha ligação. Não desisti. O inverno estava por toda parte.

"Aparentemente, ligar da Groenlândia para os Estados Unidos envolve altos riscos", disse ele quando finalmente conseguimos conversar, por uma linha restrita.

Na realidade, qualquer papo de uma estrela de Game of Thrones com jornalistas envolve alto risco. Os criadores da série, Dan Weiss e David Benioff, são muitos rigorosos no controle de vazamentos, especialmente agora que a série da HBO já foi além dos livros criados por George R.R. Martin. Os fãs nunca estiveram tão obcecados – qualquer pedacinho de informação sobre a misteriosa oitava temporada deixa todos salivando.

Por enquanto, ninguém sabe quando os episódios finais serão exibidos. Só sabemos do hype: em termos cinematográficos, a próxima e última temporada será ainda mais ostentosa que as anteriores.

Segundo nosso dinamarquês favorito, o arco dos seis episódios da oitava temporada correspondeu às gravações mais difíceis de que ele já participou. "Acho que, se não fosse a temporada final, as pessoas teriam desabado", disse ele. "Não teríamos aguentado. A certa altura, a equipe trabalhou 52 noites seguidas na Irlanda do Norte."

Então talvez a viagem de férias para a geleira tenha sido muito merecida. De qualquer modo, eis a nossa conversa por telefone (ligeiramente editada), na qual falamos do que ele imaginava que ia acontecer na sétima temporada, como foi gravar sua última cena com Cersei e o que ele acha da velocidade inexplicável de Gendry.

Ah, sim, ele sabe como a série acaba – mas não nos contou.

Depois de sete anos interpretando Jaime Lannister, você, meu amigo, finalmente foi indicado ao Emmy. (O ator perdeu o Emmy de Melhor Ator Coadjuvante em Série Dramática para o colega de elenco Peter Dinklage.)

Pois é. Venci pelo cansaço. [Risos] Não, fiquei muito surpreso e feliz.

Como foi a sensação de ver seu nome entre os indicados pela primeira vez?

Estava no meio de outra viagem na Groenlândia, no aeroporto com minhas duas filhas e nossos dois cachorros, e nosso voo tinha mudado. Estava tentando convencer um policial a me deixar sair com os cachorros porque eles estavam prestes a... ia dizer fazer xixi na calça, mas eles estavam quase. Aí, me ligaram [contando do Emmy] e foi tudo muito confuso – foi o jeito perfeito de ficar sabendo. O policial me deixou sair com os cachorros, então foi uma grande alegria para eles e para mim. Dividimos aquela alegria, por motivos diferentes.

Você está competindo não só contra seu irmão, Tyrion Lannister, mas contra o comandante Waterford, Jim Hopper, Saul Berenson e o príncipe Philip. Todos personagens coadjuvantes incríveis. Está com medo da concorrência?

Não, não, não, não. Deveria? Estou super empolgado!

Em "Guerra dos Tronos", somos um elenco muito próximo, a sensação é que "estamos todos juntos nessa". Então me vejo representando os atores, junto com [os também indicados] Lena [Headey] e Peter [Dinklage]. Os outros atores na categoria são todos tremendos, mas não sinto ansiedade nem medo. E a série recebeu 22 indicações! Inacreditável como continuamos sendo indicados.

Você acha que alguma cena da temporada passada solidificou sua presença no Emmy?

Não sei. Tive a chance de fazer tantas cenas incríveis ao longo dos anos, algumas delas na sétima temporada. Tem a cena final de Diana Rigg [Olena Tyrell], lindamente escrita. Esqueci de mencionar que ela também foi indicada [como atriz convidada], o que foi muito merecido. E minha cena final com Lena [Cersei Lannister]. Ela veio sendo construída ao longo das sete temporadas, então foi uma maneira incrível de terminar. Mas não sei! Acho que sou a pessoa errada para responder essa coisas sem soar esquisito ou nojento.

Basta ser você mesmo, Nikolaj.

Você tem de ser a fim de si mesmo, e não, não. Não sou assim.

HBO

Agora falando sério: aquela cena de Jaime e Cersei foi uma das melhores de toda a série, sem falar na sétima temporada. Como foi ler o roteiro do episódio final e perceber o quanto Jaime estava disposto a abandonar Cersei pela primeira vez?

Uma das coisas difíceis nessa série, como ator – e estou falando por mim --, é que, até a terceira temporada, eu sabia o que ia acontecer. Depois, os roteiristas faziam bastante segredo. Eles não nos passavam nada além dos roteiros. Agora, é claro que você fica o tempo todo imaginando o que aconteceria depois do fim da temporada. Você constrói essas histórias e, de repente, lê o roteiro e pensa: "Ah, ótimo, como vou fazer isso? Como vou chegar a esse ponto?" Na minha cabeça, depois da sexta temporada – que termina com Jaime voltando [para King's Landing] e vendo Cersei no trono – imaginei muita coisa.

Dan e David sempre pensaram no longo prazo, na maneira que eles esticam as coisas, então quando vem o resultado final ele realmente vale a pena. E tivemos muitas discussões acaloradas sobre como eu chegaria àquele ponto [com Cersei]. Tipo, [perguntei]: "Por que eles não discutem a fundo a morte do filho deles [Tommen]?" E eles me responderam: "Bom, eles discutem, mas não vemos". Então são coisas assim. É divertido e difícil, e também muito frustrante. Mas quando você encontra seu caminho, é muito recompensador. Para mim, pelo menos.

Imagino que seja complicado percorrer tudo isso.

Mas o que estou dizendo é que achei que a cena final da sétima temporada teria acontecido antes. Para mim, fazendo o papel de Jaime, quando ele chega àquele ponto, foi tipo "finalmente!" Finalmente ele diz não. Finalmente ele a confronta. Foi uma cena muito brutal, porque eles estão jogando jogos diferentes: Cersei está jogando o jogo do trono, e Jaime está jogando o jogo sincero da sobrevivência, tentando acomodar tanto a irmã quanto o irmão. Espero que faça sentido.

Faz todo o sentido para mim, porque a sétima temporada tem tantas histórias paralelas. A corrida de Gendry em direção ao Muro deixou todo mundo maluco. Você acha que foi porque os roteiristas não tinham mais os livros de George R.R. Martin, como no passado?

Você teria de perguntar a Dan e David, porque a série é deles. Acho que eles certamente conversaram com George R.R. Martin há umas duas temporadas para saber o que ele imaginava para o final. Mas não está escrito, então uma coisa é ter uma ideia, mas quando você está escrevendo, ela muda. Dan e David estavam mirando num final bem específico, e eles também entendem que você não quer ficar para sempre na casa dos outros. Game of Thrones tem sido bem-sucedida por esse motivo – você sabe que tem um final à vista e que eles não vão esticar a série.

Mas, sim, Joe Dempsie, que faz o papel de Gendry, é um jovem em ótima forma, então tenho certeza que ele consegue correr muito rápido.

Muito rápido.

Ele é um corredor incrível.

HBO

Falando em Joe Dempsie, conversamos com ele no ano passado e ele disse que poderia ser filho ilegítimo de Cersei. O que você acha dessa teoria?

Ela sempre foi muito ocupada, minha irmã querida. [Risos] São tantas teorias que, se você comentar alguma delas, ela ganha vida própria. Mas, sim, já ouvi que Gendry [pausa] ... Acho que Joe só queria sentar no trono, e é por isso que ele lançou essa teoria.

É difícil conseguir spoilers, especialmente com a chegada da oitava temporada, mas o roteiro de "O Dragão e o Lobo" diz que Jaime agora é um "cavaleiro solitário em direção ao norte, pela Kingsroad". Podemos entender que Jaime está indo para o norte em direção ao seu irmão, certo?

Bom, ele está indo para o norte. Não acho que você possa presumir que ele vai chegar lá, mas quem sabe? Com certeza o vemos indo para o norte. Ele pode ser comido por dragões, você nunca sabe. Ou ele pode tropeçar, muitas coisas podem acontecer. Ou ele pode encontrar o amor da sua vida e de repente pensar tipo: "Deus, é isso. Chega".

Bom, esperamos que você esteja indo para o norte com Brienne! O verdadeiro amor da sua vida.

Ahhh, bom, quem sabe? [Risos] Não... bom, sei como termina, mas ... não, não posso comentar isso.

Você disse que Jaime está de barba na próxima temporada, então alguma coisa nós sabemos.

Bom, ele está na estrada faz um tempo. Ele demora para chegar ao seu destino, qualquer que ele seja, então o cabelo dele cresce. E este ano ele não trouxe um barbeador. Ele sempre carregava um barbeador de viagem, mas dessa fez o deixou para trás porque teve de sair com pressa.

Ele esqueceu a nécessaire.

Sim, os itens básicos.

Como fãs do arco de Jaime, esperamos que você vá lutar ao lado dos mocinhos. E conversamos no passado sobre o aço valirianoe o fato de Jaime ter uma dessas armas mortíferas.

Sim, e você imaginaria que ela seria muito útil numa luta com os Caminhantes Brancos. É verdade. Mas quem sabe?

Só espero que você não dê de cara com um Caminhante Branco quando estiver sozinho...

Bom, ele tem o aço valiriano! Ele poderia ter feito uma mão de aço valiriano, em vez de ouro – teria sido inteligente.

Teria sido muito inteligente! Ou vidro de dragão, talvez.

Exatamente.

Não seria legal ver um momento à "Vingadores" com todos que têm aço valiriano – Jaime, Brienne, Jon, Sam, Arya – enfrentando os White Walkers?

Hmmmm, seria legal. [Risos] Mas vamos esperar para ver se acontece. Estou muito empolgado.

Cersei está jogando o jogo do trono, e Jaime está jogando o jogo sincero da sobrevivência, tentando acomodar tanto a irmã quanto o irmão.Nikolaj Coster-Waldau

Voltando a coisas sérias, abandonar Cersei também significa abandonar seu filho que ainda não nasceu...

Essas coisas estão 100% associadas. Foi também o que ele disse para ela. Ele diz: "Qual é o objetivo? Se não derrotarmos essa ameaça, não há futuro para nosso filho". Acho que ele faz o que faz pelos motivos certos, ele deu sua palavra, mas também é o futuro da humanidade, dele e de Cersei que está em jogo.

Existe uma profecia que diz que ela só tem três filhos– o que você acha disso? É o filho de Jaime? É de Euron Greyjoy? Será que ela está te enganando?

[Risos] Que deprimente! Mas, não, não posso dizer nada. Euron Greyjoy...

É, ninguém gosta desse cara.

Não.

Com certeza a oitava temporada vai mudar tudo para Jaime e o os outros personagens. Você pode me falar do que sentiu ao ler os roteiros da temporada final? Você ficou satisfeito, como fã?

Escrevi para os roteiristas quando terminei de ler e disse: "Acho que vocês não poderiam ter escolhido um final melhor". Para mim, foi muito recompensador, mas também surpreendente e [incluiu] tudo o que eu esperava. Fez sentido. Não foi um daqueles casos em que o assassino é revelado no último ato e você pensa: "Ah, por essa eu não esperava". Eles fizeram um trabalho excelente.

E você chegou à temporada final!

Pois é! Foi uma surpresa. Toda vez que recebíamos um novo roteiro eu pensava: "OK, vai ser neste [que eu morro]". Mas não. Os Lannister chegaram até o fim.

Como foi finalmente dizer adeus a esse personagem?

Teve um pouco de sentimentalismo bem no final. Também foi algo que foi sendo construído ao longo da temporada, então houve várias despedidas e jantares com lágrimas. Quando chegou minha vez, não achei que fosse me afetar, mas tenho de admitir que quando disseram: "É o final da série para Nikolaj", havia um pouco de umidade no ar bem na área dos olhos. [Risos] Mas foi isso, foi isso.

Tenho certeza que você saiu para tomar umas cervejas ou drinks com a equipe e o elenco para melhorar o humor.

Sim, saímos. Tomamos vários desses. E a temporada quase inteira foi gravada em Belfast e região. Então, pela primeira vez em tantos anos, o elenco inteiro estava mais ou menos junto o tempo todo. Foi muito divertido passar esse tempo juntos e curtir a experiência, perceber a sorte que tivemos de fazer parte dessa série. Sim, o sucesso da série é incrível, mas também encontrar todas essas pessoas em Belfast – é a mesma equipe desde a primeira temporada. É uma coisa especial. E alguém disse que não tinha nenhum cuzão, o que é realmente extraordinário. Você olha para um trabalho com mais de 1 000 pessoas, e não tem um c*zão.