POLÍTICA
02/10/2018 01:49 -03 | Atualizado 02/10/2018 13:03 -03

Vera Lúcia promete a criminalização da 'LGBTfobia já' em plano de governo

Candidata à Presidência cita, no Plano de Governo, que LGBTfobia é produto da “opressão imposta pelo capitalismo”.

Divulgação

Vera Lúcia, candidata do PSTUà Presidência da República nas eleições 2018, tem em seu plano de governo uma diretriz voltada para o fim do preconceito contra a população LGBT.

Para justificar sua proposta, a presidenciável cita que o Brasil é o País que mais mata LGBTs no mundo, com média de uma vítima a cada 19 horas.

O dado citado pela candidata do PSTU é de levantamento do Grupo Gay da Bahia (GGB), que registrou o maior número de casos de morte relacionados à homofobia nos últimos 38 anos em 2017.

Para acabar com esse grave problema, Vera Lúcia propõe a criminalização da LGBTfobia. "Pelo reconhecimento das identidades trans e a despatologização da transexualidade, assim como a regulamentação do nome social", diz o documento.

A candidata também promete garantir o acesso ao atendimento médico às suas demandas pelo SUS. "Defendemos uma educação que ensine o respeito e a diversidade. Não ao projeto 'Escola Sem Partido'", finaliza trecho do plano em que a candidata traz propostas para pessoas LGBTs.

Veja abaixo a proposta completa de Vera Lúcia para LGBTs:

Este país é também o que mais mata LGBT's no mundo. Uma vítima a cada 19h. Esses números são produtos da exploração, da desigualdade e da opressão imposta pelo capitalismo.

Defendemos a criminalização da LGBTfobia já. Pelo reconhecimento das identidades trans e a despatologização da transexualidade, assim como a regulamentação do nome social.

É preciso ainda garantir à população LGBT atendimento médico às suas demandas pelo SUS.

Defendemos uma educação que ensine o respeito e a diversidade. Não ao projeto "Escola Sem Partido"