POLÍTICA
01/10/2018 02:12 -03 | Atualizado 01/10/2018 02:57 -03

Alckmin aposta em 'virada' e promete salário mínimo acima da inflação

Lei que garante valorização do mínimo fica em vigor até 2019; presidente eleito poderá manter ou alterar a regra.

Nacho Doce / Reuters
Geraldo Alckmin faz promessa em penúltimo debate, na TV Record.

Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência, disse neste domingo (30) durante o debate da TV Record que acredita que pode crescer na "última onda" que antecede o primeiro turno das eleições. "Esta semana é a semana decisiva. As grandes viradas ocorrem no final", disse o tucano.

Empatado tecnicamente no terceiro lugar com Ciro Gomes (PDT), conforme a última pesquisa Datafolha, Alckmin prometeu manter a política de reajuste do salário mínimo para decolar.

"Vou aumentar o salário mínimo acima da inflação", disse Alckmin na TV.

Com a declaração, o tucano sinaliza que vai manter a atual política de valorização do mínimo. Isso porque caberá ao próximo presidente do País decidir se mantém ou altera a fórmula atual de reajuste. Hoje, o salário mínimo é reajustado com base na inflação do ano anterior, medida pelo INPC, mais o aumento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2 anos antes.

Essa fórmula é garantida por lei até 2019, e o novo presidente terá que decidir já nos primeiros meses de mandato se modificará o cálculo.

O tema é polêmico porque a política de valorização do salário mínimo afeta diretamente as contas públicas. E o programa de Alckmin para a economia, liderado pelo economista Persio Arida, prevê a continuidade das reformas e das medidas de ajuste fiscal do governo Michel Temer.