POLÍTICA
25/09/2018 18:15 -03 | Atualizado 25/09/2018 18:15 -03

João Amoêdo quer prioridade para educação básica

Candidato do Novo também pretende universalizar acesso das crianças às creches

Paulo Whitaker / Reuters
João Amôedo aposta na universalização do acesso às creches como medida para melhorar a educação no Brasi.

Em seu plano de governo, o candidato João Amoêdo (Novo) afirma que pretende priorizar a educação básica na alocação dos recursos federais.

Como metas, o candidato defende universalizar o acesso das crianças às creches e afirma que o Brasil precisa subir 50 posições no ranking do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes).

Queremos educação básica de qualidade para todos os brasileiros. Cidadãos preparados e conscientes serão determinantes no estabelecimento de uma sociedade harmônica, próspera e sustentável. João Amôedo, em plano de governo.

Veja as propostas:

  • Priorizar a educação básica na alocação de recursos federais;
  • Expansão do acesso ao ensino infantil e creches;
  • Gestão profissional na direção das escolas de todo o País;
  • Programa de bolsas em escolas particulares para alunos do ensino público;
  • Consórcios intermunicipais para a boa gestão da educação nas cidades menores;
  • Reconhecer e valorizar, na distribuição de recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), os estados, municípios e as escolas que melhorarem o aprendizado dos alunos;
  • Base curricular da formação dos professores direcionada à metodologia e à prática do ensino, não a fundamentos teóricos;
  • Ampliar o ensino médio-técnico para atrair e melhor formar os jovens para o mercado de trabalho;
  • Aproximar o ensino profissionalizante das demandas reais do mercado de trabalho;
  • Universidades: melhor gestão, menos burocracia, novas fontes de recursos não-estatais e parcerias com o setor privado voltadas à pesquisa;
  • Novas formas de financiamento de cultura, do esporte e da ciência com fundos patrimoniais de doações.

O candidato João Amoêdo

João Dionisio Filgueira Barreto Amoêdo nasceu no Rio de Janeiro em 1962. Ele tem 55 anos e é formado em administração de empresas e engenharia. Em 2018, o candidato faz a sua estreia na vida política do País.

Antes de se declarar candidato à presidência, Amoêdo construiu a sua trajetória no setor privado, como executivo de bancos como o Unibanco e o Banco Itaú BBA. Em 2011, foi um dos fundadores do partido Novo.

De acordo com registro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), João Amoêdo é um dos mais ricos na corrida presidencial: possui R$ 425 milhões em bens. Entre imóveis, tem 6 apartamentos que totalizam R$ 16 milhões. Uma embarcação dele vale R$ 4 milhões. Mas a maior parte do dinheiro dele está em aplicações financeiras.