ENTRETENIMENTO
24/09/2018 10:18 -03 | Atualizado 03/10/2018 16:56 -03

Vida de Inseto e FormiguinhaZ: A infestação de formigas que infernizou dois estúdios

Depois de 2 décadas surge mais uma novidade sobre a rivalidade que agitou bastidores dos estúdios Disney e Dreamworks.

Foi uma rivalidade pessoal que explodiu em uma guerra entre empresas. As duas partes se enfrentaram usando algumas das armas econômicas mais avançadas e inusitadas imagináveis: formigas de animação.

É... 1998 foi um tempo diferente.

Hoje, vinte anos mais tarde, a batalha amarga entre Vida de Inseto e FormiguinhaZ, quando dois estúdios lançaram histórias muito semelhantes sobre formigas que desafiaram as convenções para salvar suas respectivas colônias, parece ter sido praticamente esquecida.

Só que agora parece ter surgido uma novidade a respeito dessa história. Ela veio de um dos roteiristas de FormiguinhaZ, Chris Weitz, que é também o diretor do ainda inédito filme de espionagem Operation Finale.

Para quem não está a par dos antecedentes da batalha de insetos, o drama teria começado em meados da década de 1990, quando Jeffrey Katzenberg – que ajudou a criar clássicos de animação da Disney como A Bela e a Fera, Aladdin e os 40 Ladrões e O Rei Leão – não foi nomeado o segundo em comando do então executivo-chefe da Disney, Michael Eisner.

Isso foi em 1994, após a morte trágica do presidente e executivo operacional chefe da empresa, Frank Wells, em um acidente de helicóptero. De acordo com o Hollywood Reporter, Eisner havia dito a Katzenberg previamente que, se Wells algum dia deixasse seu cargo, ele, Katzenberger, seria nomeado o número 2 da Disney.

Mas não foi o que aconteceu.

Em vez disso, o próprio Eisner assumiu as responsabilidades de Wells, provocando um racha na estrutura de poder do estúdio. Mais tarde a Disney demitiu Katzenberg. Este acabou processando a empresa, levando a um acordo judicial que teria custado US$ 270 milhões à Disney.

Katzenberg então criaria um novo estúdio de cinema, o DreamWorks, em parceria com David Geffen e Steven Spielberg.

E foi então que as coisas começaram a se complicar

Depois de Katzenberg co-fundar a DreamWorks, a empresa anunciou que um de seus primeiros filmes de animação seria FormiguinhaZ, sobre uma colônia de formigas militantes radicalizadas por uma formiga operária intrépida.

Mas a Pixar, colaboradora da Disney, já começara a produzir Vida de Inseto, um filme de animação sobre uma colônia de formigas que é forçada a trabalhar para uma sociedade de gafanhotos militantes, até que uma formiga operária igualmente intrépida intervém. De acordo com Steve Jobs e John Lasseter (que agora está deixando a Disney depois de ser acusado de comportamento sexual impróprio), da Pixar, eles propuseram o conceito à Disney antes de Katzenberg deixar a companhia.

"Não há como negar que o dia que Jeffrey saiu da Disney ele já sabia que estávamos criando Vida de Inseto, sabia qual era a trama e tudo o mais", disse Steve Jobs à Entertainment Weekly.

Katzenberg refutou as alegações. Enquanto isso, o Los Angeles Times divulgou que a produtora de cinema Nina Jacobson, ex-executiva da DreamWorks e mais tarde presidente do Buena Vista Motion Pictures Group, subsidiária da Disney, disse que foi ela que propôs a Katzenberg a ideia do filme sobre formigas.

Mas há algo que destoa na história da DreamWorks.

Segundo reportagem da BusinessWeek, Lasseter teria proposto Vida de Inseto à Disney no mesmo dia em que a empresa anunciou a saída de Katzenberg. Logo, é possível que Katzenberg não tivesse tido conhecimento da ideia enquanto trabalhava para a Disney. Mas Lasseter teria contado "tudo sobre Vida de Inseto" a Katzenberg quando o criador da Pixar o visitou no escritório da DreamWorks, em 1995 – e lhe dito que o filme estava previsto para estrear no feriado de Ação de Graças de 1998.

Basta dizer que Lasseter foi pego de surpresa quando, algum tempo após a visita de Katzenberg, leu em revistas de cinema a notícia de um filme da DreamWorks que seria intitulado FormiguinhaZ. Ele teria telefonado a Katzenberg para confrontá-lo, percebendo que ele e a Pixar tinham ido parar no meio da disputa em curso entre Katzenberg e a Disney.

Deixando de lado a semelhança entre os títulos dos filmes, há outra razão por que a Disney e a Pixar acabaram se desentendendo: FormiguinhaZ chegou aos cinemas antes de Vida de Inseto. A ex-diretora de marketing da DreamWorks, Terry Press, disse ao LA Times que a data anterior de estreia foi a causa real de todas as acusações feitas pela Pixar (se bem que parece que isso foi conseguido com a ajuda de alguns subterfúgios nos bastidores que apenas agora estão vindo à tona).

Disfarce até revelar que o filme já está pronto

Getty Images via Getty Images

O cronograma sempre esteve na raiz do problema entre a Disney e a DreamWorks. O Príncipe do Egito estava previsto para ser o primeiro grande filme de animação da DreamWorks, a joia de sua coroa após a saída de Katzenberg da Disney. O filme estava previsto para estrear na temporada das festas de fim de ano de 1998, assim como Vida de Inseto.

E Katzenberg não estava contente.

Houve rumores de que Katzenberg teria telefonado a Lasseter e Jobs, oferecendo suspender a produção de FormiguinhaZ – previsto originalmente para estrear em 1999 – se a estreia de Vida de Inseto fosse adiada para dar espaço a O Príncipe do Egito. A BusinessWeek informa que fontes "próximas à DreamWorks" negam que essa oferta tenha sido feita.

Fosse como fosse, a data de lançamento de Vida de Inseto foi mantida. A aliança Disney-Pixar não queria ceder. Então a DreamWorks teria adiantado a estreia de FormiguinhaZ, garantindo que chegasse aos cinemas semanas antes da estreia de Vida de Inseto, em 25 de novembro.

Ou é assim que a história foi contada.

Em entrevista que deu ao HuffPost este mês, Chris Weitz, o roteirista de FormiguinhaZ, colocou em dúvida essas alegadas maquinações. Segundo ele, a data de estreia original em 1999 era falsa. Sua equipe estava trabalhando a todo vapor desde o início para fazer FormiguinhaZ chegar aos cinemas antes.

"Só quando já estávamos mais avançados no processo é que soubemos que havia uma corrida tão intensa para ver quem estrearia primeiro", ele explicou. "Foi quando descobrimos que tinha até sido traçado um cronograma falso, pelo qual a gente finalizaria FormiguinhaZ depois de Vida de Inseto ser lançado. Ficamos trabalhando naquele ritmo acelerado sem saber realmente o porquê."

Weitz disse que ele e seu irmão Paul Weitz, co-roteirista de FormiguinhaZ, foram apenas "joguetes" em tudo o que aconteceu. Ele não sabia que o ritmo frenético do trabalho se devia à intenção de chegar à frente de Vida de Inseto. Sabia apenas que era frenético.

"Sabíamos que estávamos tendo que correr, que havia um clima geral de pressa", ele acrescentou. "Outra coisa: criar um filme de animação é algo que requer trabalho enorme. Tudo passa por um processo brutal de criação de storyboards, animação, de volta ao roteiro, e depois tudo isso é repetido inúmeras vezes. Sem falar que Katzenberg era um chefe muito bom, mas altamente exigente. Era um ambiente de alta pressão, alta intensidade."

Esse ambiente alimentava conflitos constantes com o roteiro.

"Meu Deus. As coisas eram modificadas inúmeras vezes, incessantemente", Weitz contou. "Novas gags eram incorporadas, coisas de todo tipo eram modificadas constantemente, a cada momento chegavam novos atores online. Alguma coisa que você estava escrevendo de repente era personalizada para sair na voz de Sylvester Stallone ou de Sharon Stone. Foi um período de trabalho imenso e punitivo por algum tempo."

"De lá para cá, escrever roteiros ficou um pouco mais fácil", ele acrescentou. "Não há nada desde então que tenha sido igualmente cansativo. Mesmo assim, fico feliz porque fizemos aquele trabalho."

Katzenberg, Jacobson e Lasseter não quiseram dar declarações ao HuffPost.

Um olhar em retrospectiva no 20º aniversário

Apesar de todo o pandemônio em torno dos argumentos semelhantes dos dois filmes, eles provavelmente não poderiam ter sido mais diferentes em seu tom. Vida de Inseto é um filme mais apropriado para crianças, enquanto FormiguinhaZ incorpora mais humor e temas adultos. Um filme traz Kevin Spacey como vilão, o outro tem Woody Allen como protagonista.

Ambos foram sucessos de bilheteria e foram aclamados pela crítica, se bem que um mais que o outro: FormiguinhaZ arrecadou mais de US$171 milhões em todo o mundo, segundo o BoxOfficeMojo, enquanto Vida de Inseto rendeu mais que o dobro – US$363 milhões.

Olhando em retrospectiva para a rivalidade, Chris Weitz comentou: "Acho que Vida de Inseto tem alguma coisa que agrada mais ao público e que teria nos afundado completamente se não tivéssemos chegado aos cinemas antes. Acabou que pudemos coexistir, e isso foi muito bacana."

Nas duas décadas seguintes àquela rivalidade, a DreamWorks e a Disney várias vezes lançaram filmes de temática semelhante, mais ou menos ao mesmo tempo. Exemplo: Procurando Nemo (Disney, 2003) e O Espanta Tubarões (DreamWorks, 2004). Ou Ratatouille (Disney, 2007) e Por Água Abaixo (DreamWorks, 2006). Mas talvez nenhum caso tenha irritado os estúdios tanto quanto o primeiro, envolvendo formigas.

Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.

Galeria de Fotos 6 filmes sobre amizade Veja Fotos