NOTÍCIAS
24/09/2018 16:57 -03 | Atualizado 24/09/2018 17:07 -03

Prêmio The Best: Luka Modric põe fim ao reinado de Cristiano Ronaldo e é melhor do mundo pela 1ª vez

Croata já havia sido eleito craque da Copa do Mundo da Rússia, em julho, desbancando o português.

Getty Images
Luka Modric e o Prêmio The Best: Craque da Copa, da Europa e, agora, do Planeta.

O reinado de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo chegou ao fim. Pelo menos no que tange à premiação dada ao melhor jogador da temporada e monopolizada pela dupla desde 2007, ano em que foi para as mãos do brasileiro Kaká.

Luka Modric, principal jogador da Copa da Rússia e um dos grandes responsáveis por levar a Croácia ao vice-campeonato mundial, superou o egípcio Mohamed Salah e o português Cristiano Ronaldo para ser eleito vencedor do Prêmio The Best, a Bola de Ouro da Fifa, em solenidade de gala nesta segunda-feira (24), em Londres.

Essa é a primeira vez que um jogador do leste europeu vence a disputa pelo troféu de Melhor do Mundo da Fifa desde que a premiação foi instituída. O camisa 10 do Real Madrid-ESP já havia mostrado força no fim de agosto, ao ser eleito melhor jogador da Europa na temporada.

FICHA TÉCNICA

Nome completo: Luka Modric

Data de nascimento: 09/09/1985

Local de nascimento: Zadar (Iugoslávia)

Altura: 1,72m

Posição: Meio-campista

Clube: Real Madrid-ESP

De refugiado da guerra ao topo do mundo

Javier Barbancho / Reuters
Superação é a palavra que marca a História de vida de Modric.

Modric enfrentou um pesadelo em sua infância que muitas crianças do mundo viram somente pela televisão. Logo aos 6 anos de idade, em plena guerra pela independência da Croácia, que havia acabado de declarar sua separação da Iugoslávia, Luka viu o avô ser assassinado em frente à sua casa, fato que levou a família a fugir para Zadar.

Foi no estacionamento do hotel no qual se escondeu com sua família que o garoto deu início ao sonho de se tornar um craque do futebol. "Enquanto outras crianças dormiam abraçadas com bonecas e brinquedos, ele dormia com a bola", revelou Josip Bajlo, diretor do NK Zadar, em entrevista ao canal SporTV.

Luka Modric seguiu treinando no campo do clube da cidade até os 15 anos, quando chamou a atenção do Dínamo Zagreb, um dos principais clubes do País.

Após um início de carreira fulminante, se transferiu para o Tottenham e ajudou o time inglês a voltar à disputa de uma Champions League após 50 anos ausente.

Em 2012 foi para o Real Madrid, da Espanha, clube que defende até hoje e, há alguns meses, desbancou craques como Lionel Messi, Neymar e Cristiano Ronaldo para se tornar o craque da Copa.

Nesta segunda-feira, 24 de setembro de 2018, fez História mais uma vez e, ao deixar para trás um dos maiores nomes do mundo esportivo, provou que nada é impossível para quem luta pelo que acredita.

Outros premiados

Cristiano Ronaldo não ficou nem com um prêmio de "consolação", o Puskas, honraria dada ao autor do gol mais bonito da temporada.

Apesar de ter marcado, de bicicleta, uma verdadeira pintura pelo Real Madrid, justamente contra a Juventus, seu atual clube (assista abaixo), o prêmio de gol mais bonito do ano foi para o outro rival na luta pelo The Best: Mohamed Salah.

O egípcio fez um belo gol diante do Everton, pelo Campeonato Inglês, e venceu a disputa com Messi, CR7, Bale e demais concorrentes.

Veja os dois gols abaixo e tire a prova: Qual o mais bonito?

A brasileira Marta representou o País na festa da Fifa e fez bonito, ao conquistar o 6º troféu. Com a premiação, a jogadora do Orlando Pride-EUA, que superou a norueguesa Ada Hegeberg e a alemã Dzsenifer Maroszan, ambas jogadoras do Lyon-FRA, se tornou a única atleta do planeta a vencer em 6 oportunidades.

Entre os técnicos, quem levou a melhor foi Didier Deschamps, campeão mundial com a França, deixando para trás o compatriota Zinedine Zidane e o croata Zlatko Dalic.

O prêmio de melhor goleiro do mundo nesta temporada foi para o vencedor da Luva de Ouro na Copa da Rússia: O belga Thibaut Courtouis, que defende o Chelsea-ING.

Neste ano a Fifa também premiou a melhor torcida do ano, e o troféu foi para o Peru, que viu sua seleção voltar a uma Copa do Mundo após 36 anos e fazer bonito... Pelo menos nas arquibancadas.

Time do ano com dois brasileiros

A Fifa também manteve a tradição de eleger o time do ano e, em 2018, teve a presença de dois brasileiros, um em cada lateral.

A seleção da temporada ficou da seguinte forma: De Gea; Dani Alves, Sergio Ramos, Varane e Marcelo; Kanté, Modric e Eden Hazard; Lionel Messi, Kylian Mbappe e Cristiano Ronaldo.