POLÍTICA
20/09/2018 10:05 -03 | Atualizado 20/09/2018 13:21 -03

Patricia Pillar desmente boato sobre agressão de Ciro Gomes

“Nunca sofri nenhum tipo de violência da parte de ninguém. Isso é totalmente falso”, afirmou em vídeo.

"Convivi 17 anos com ele e ele nunca foi machista", disse Patricia Pillar sobre Ciro Gomes.
Divulgação
"Convivi 17 anos com ele e ele nunca foi machista", disse Patricia Pillar sobre Ciro Gomes.

Atriz, diretora e produtora, Patricia Pillar desmentiu boatos sobre Ciro Gomes (PDT), candidato à Presidência da República e ex-marido da artista. "Nunca sofri nenhum tipo de violência da parte de ninguém. Isso é totalmente falso", afirmou em vídeo publicado em seu perfil no Twitter.

A atriz diz que sua imagem tem sido usada para divulgar notícias falsas que favorecem "um candidato que jamais seria" o dela. Ao final, ela faz um apelo por paz e respeito para os eleitores, independente da escolha do voto.

Em outro vídeo, Patricia Pillar declara o voto no ex-companheiro. "O que eu defendo é um caminho novo, diferente de tudo que está aí. O meu candidato é o Ciro Gomes, porque eu acredito no projeto que ele tem para o Brasil", afirmou.

Patricia e Ciro foram casados por 12 anos. Na campanha presidencial de 2002, o candidato deu uma declaração que é lembrada até hoje. "A minha companheira tem um dos papéis mais importantes, que é dormir comigo. Dormir comigo é um papel fundamental", respondeu a jornalistas quando questionado sobre a função da atriz na campanha.

O ex-governador do Ceará se desculpou pela frase na hora e nos anos seguintes. Em entrevista ao Globo, a artista atribuiu a resposta ao cansaço do período eleitoral. "Convivi 17 anos com ele e ele nunca foi machista. Naquela campanha, ele era uma alternativa ao PT e ao PSDB, e estava super exposto, apanhando dos dois lados. Todas as entrevistas dele em que eu estava presente aparecia essa pergunta e sempre de forma provocativa. E, neste dia, já era a terceira ou quarta. Ele já tinha respondido que eu era sua companheira, que conversávamos sobre tudo, porque era isso mesmo, compartilhávamos um projeto de Brasil. Mas aí perdeu a paciência e deu aquela resposta infeliz", afirmou.

Na campanha, Ciro tem tentado reverter a imagem de machista. Em 2017, ele disse que o momento era de "testosterona", em referência à pré-candidatura de Marina Silva (Rede), que considerava fraca.