POLÍTICA
20/09/2018 01:12 -03 | Atualizado 20/09/2018 01:14 -03

Datafolha: Cresce objeção a Haddad, mas Bolsonaro segue líder de rejeição

Junto com os votos, o ex-presidente Lula também transfere rejeição a Haddad.

Haddad é o 3º candidato a presidente mais rejeitado.
NurPhoto via Getty Images
Haddad é o 3º candidato a presidente mais rejeitado.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (20) mostra aumento de 3 pontos percentuais na rejeição candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad. O índice foi de 26% para 29%, comparado à sondagem divulgada no dia 14. Jair Bolsonaro, do PSL, segue líder de rejeição, com 43%, 1 ponto a menos que tinha no último levantamento.

O cenário atual mostra que, além de transferir votos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também transfere a objeção. Barrado pela Lei da Ficha Limpa, o ex-presidente cedeu o posto a Haddad em 11 de setembro. A última pesquisa que aponta o percentual do eleitorado que não votaria em Lula de jeito nenhum é do Ibope e foi divulgada em 22 de agosto. Na época, Lula tinha 30% de rejeição.

Embora as metodologias sejam diferentes, é possível analisar as duas pesquisas para aferir tendência. Essa sondagem Ibope de agosto já indicava Bolsonaro líder de rejeição.

Hoje, a candidata Marina Silva (Rede) é a segunda mais reprovada, com 32% de rejeição, de acordo com o Datafolha. O índice subiu 2 pontos percentuais em menos de uma semana.

A pergunta feita aos eleitores é: "em quem você não votaria de jeito nenhum?".

Este é o ranking de rejeição dos presidenciáveis:

Jair Bolsonaro (PSL) - 43%

Marina Silva (Rede) - 32%

Fernando Haddad (PT) - 29%

Geraldo Alckmin (PSDB) - 24%

Ciro Gomes (PDT) - 22%

Vera Lúcia (PSTU) - 19%

Cabo Daciolo (Patriota) - 19%

Guilherme Boulos (PSol) - 18%

Henrique Meirelles (MDB) - 17%

Eymael (DC) - 17%

João Goulart Filho (PPL) - 15%

João Amoêdo (Novo) - 15%

Alvaro Dias (Podemos) - 15%

Rejeita todos/não votaria em nenhum - 4%

Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum - 2%

Não sabe - 5%

No caso da rejeição, os entrevistados podem responder mais de um nome; com isso a conta não fecha em 100%.

Nesta sondagem, o Datafolha ouviu 8.601 eleitores em 323 municípios brasileiros nos dias 18 e 19.