ENTRETENIMENTO
19/09/2018 15:40 -03 | Atualizado 20/09/2018 10:37 -03

Literatura de cordel agora é patrimônio cultural do Brasil

Título foi concedido pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural em decisão unânime nesta quarta (19).

Reprodução/Twitter/ Ministério da Cultura

A literatura de cordel é o novo Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.

O título foi concedido por unanimidade pelo Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico e Nacional (Iphan) em um encontro que ocorreu nesta quarta-feira (19), no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Estiveram presentes no Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o presidente do Iphan, Kátia Bogéa, e o presidente da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, Gonçalo Ferreira, responsável pelo pedido de registro.

"O cordel é uma manifestação cultural que se tornou filha genuína da inteligência artística brasileira. O registro é a consequência natural desta importância que o gênero tem para o nosso país", comemorou Gonçalo Ferreira.

"Sou suspeito para falar do cordel. Minha bisavó, nascida no Crato (CE), me fez na infância e adolescência um leitor voraz de cordel. Contribuiu muito para a minha formação, para as minhas referências, para ser quem eu sou", destacou o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão.

"Considero absolutamente adequado e justo o reconhecimento da literatura de cordel como patrimônio cultural brasileiro e espero que mais brasileiros tenham acesso a ela", acrescentou.

Em entrevista ao G1, a pesquisadora Maria Alice Amorim explicou que o título concedido é importante por dois motivos: reconhece o valor de um gênero que ainda sofre preconceito no meio literário e colabora para que a tradição poética do cordel permaneça viva.

"Por ter esse caráter de uma tradição popular, de livros que são feitos de uma forma mais artesanal, com materiais mais baratos, existe esse preconceito. Só que na verdade, enquanto discurso poético, o cordel é muito rico e refinado, porque necessita de uma técnica de métrica e rima", afirmou a pesquisadora.

Em nota publicada no site oficial, o Iphan explica que a literatura de cordel é um gênero literário que "revela o imaginário coletivo, a memória social e o ponto de vista dos poetas acerca dos acontecimentos vividos ou imaginados".

Mais popular no Norte e Nordeste do País, a literatura de cordel surgiu no século 19 e é caracterizada por versos e rimas impressos em folhetos simples, acompanhados de ilustrações.

A leitura do texto é feita geralmente de forma cantada, tradição nascida entre os próprios cordelistas, que declamavam seus versos como uma canção para atrair compradores.

Photo galleryLivros para falar de emoções com crianças See Gallery