POLÍTICA
11/09/2018 14:22 -03 | Atualizado 11/09/2018 15:45 -03

Em carta, Lula diz que Haddad é o candidato do PT à Presidência

Na nova composição da chapa, o ex-prefeito de São Paulo deixa a candidatura a vice, que passa a ser assumida por Manuela D’Ávila, do PCdoB.

Na nova composição da chapa, o ex-prefeito de São Paulo deixa a candidatura a vice, que passa a ser assumida por Manuela D'Ávila, do PCdoB.
AFP via Getty Images
Na nova composição da chapa, o ex-prefeito de São Paulo deixa a candidatura a vice, que passa a ser assumida por Manuela D'Ávila, do PCdoB.

Fernando Haddad se torna nesta terça-feira (11) oficialmente o candidato do PT à Presidência da República. Depois de segurar sua candidatura até onde foi possível, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, barrado pela Lei da Ficha Limpa, iniciou a transição da chapa com uma carta endereçada ao povo brasileiro.

Esta terça é o prazo final determinado pela Justiça Eleitoral para o PT apresentar a candidatura do partido. Na nova composição da chapa, o ex-prefeito de São Paulo deixa a candidatura a vice, que passa a ser assumida por Manuela D'Ávila, do PCdoB.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) anunciou o rito deste tarde: Haddad se reuniu com o ex-presidente Lula, depois foi chancelado em reunião da Executiva e em seguida haverá o anúncio oficial - no qual a carta será lida.

"Tenho dito muito que Lula não deixa de ser candidato, ele é candidato com o nome de Fernando Haddad. Fernando Haddad vai levar o programa de Lula, as políticas de Lula, vai estar sempre conversando com Lula. Acho que as pessoas vão perceber que o Fernando Haddad é o Lula nas eleições."

As pessoas vão perceber que o Fernando Haddad é o Lula nas eleições.Lindbergh Farias

O horário eleitoral desta terça-feira já trouxe Haddad como candidato, mesmo que de forma indireta. Pela primeira vez, ele não aparece com a alcunha de vice.

Transferência de votos

O PT aposta na transferência de votos de Lula para Haddad. Pesquisa Datafolha divulgada na segunda-feira (10) mostra o ex-prefeito em ascensão. Ele registra 9% das intenções de voto, crescimento de 5 pontos percentuais comparado à última pesquisa, divulgada em 22 de agosto - antes de Lula ter sua candidatura indeferida. Até então, Lula seguia na frente, com 39% das intenções de votos.

O registro de candidatura do ex-presidente foi barrado pela Justiça Eleitoral em um julgamento que terminou na madrugada do dia 1º. Lula está preso em Curitiba, onde cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do Tríplex na Operação Lava Jato.

Lula se diz perseguido e injustiçado. O PT tentou até o último instante prorrogar o prazo para trocar a chapa até o dia 17. Uma ala do partido, encabeçada por Lula, defende que quanto mais tempo o ex-presidente conseguisse se manter frente da disputa, mais votos seriam consolidados, especialmente no Nordeste do País.

Outra corrente, a qual também se agrega o PCdoB, entretanto, defendia que a troca fosse feita o quanto antes para que mais pessoas conhecessem o ex-prefeito que passa a representar o partido na disputa.