COMPORTAMENTO
11/09/2018 17:57 -03 | Atualizado 11/09/2018 17:58 -03

Como identificar se você está em um relacionamento abusivo

O abuso psicológico pode ser difícil de reconhecer.

Mixmike via Getty Images

As marcas deixadas pelo abuso emocional podem não ser visíveis a olho nu, mas isso não quer dizer que não sejam dolorosas.

É fácil reconhecer violência física, mas o abuso emocional às vezes é menos evidente. Se você é a vítima ou conhece um familiar ou amigo que enfrenta esse problema, é fundamental saber que sinais procurar.

"Meses ou anos de abuso psicológico podem levar a pessoa a não confiar em suas percepções, até em sua própria sanidade mental", disse ao HuffPost a psicoterapeuta Beverly Engel, autora do livro "The Emotionally Abusive Relationship". "Pelo fato de os maus-tratos psicológicos geralmente ocorrerem no espaço privado, não há testemunhas que possam confirmar ou validar o que você vivencia."

O abuso emocional pode abranger críticas, insultos, atribuição de culpa, menosprezo, rejeitar afeto, ameaças, humilhações, gaslighting (manipulação psicológica para levar a vítima a duvidar de sua própria sanidade) ou stonewalling (recusar-se a se comunicar ou cooperar), tudo isso com a finalidade de ganhar e conservar o poder e o controle no relacionamento. Um companheiro abusivo também pode controlar seu dinheiro, para onde você vai, a roupa que você veste e com quem você passa tempo.

Por mais que isso possa ser difícil, o primeiro passo fundamental é admitir para você mesma que você está envolvida numa relação de abuso emocional.

"É assustador e difícil aceitar plenamente a verdade de que a pessoa está em um relacionamento com um parceiro emocionalmente abusivo", explicou a assistente social e educadora especializada em trauma psicológico Lisa Ferentz. "Quando você investiu seu tempo e emoção num relacionamento e boa parte de seu mundo gira em torno daquela pessoa, às vezes parece mais fácil inventar desculpas ou minimizar o impacto do comportamento da pessoa abusiva."

Você precisa conversar com um terapeuta, entrar para um grupo de apoio (para quem não puder arcar com terapia, Ferentz recomenda o grupo Codependents Anonymous) e abrir-se com um amigo ou parente em quem confia e que possa ajudá-la a tomar as medidas necessárias para encerrar o relacionamento.

Para ajudá-la a identificar essas dinâmicas prejudiciais em seus próprios relacionamentos, pedimos a alguns especialistas em relacionamentos que revelassem alguns dos hábitos tóxicos de parceiros emocionalmente abusivos.

1. Eles se negam a assumir responsabilidade por seus atos. Em vez disso, encontram um jeito de culpar você por tudo que dá errado.

"É muito raro um companheiro emocionalmente abusivo assumir a responsabilidade por seu próprio comportamento. Sua tática é projetar a culpa ou responsabilidade sobre o parceiro. Essa pessoa distorce a realidade, distorce a verdade ou pura e simplesmente mente para dizer que é o parceiro o culpado. A questão em pauta acaba perdendo importância, enquanto o parceiro emocionalmente abusivo faz tudo e qualquer coisa para se esquivar de responsabilidade." Carol A. Lambert, psicoterapeute e autora de "Women With Controlling Partners"

2. Inicialmente essa pessoa parece carinhosa e atenciosa, para atrair você, mas essa gentileza não dura muito tempo.

"O abusador sabe usar de charme, sabe seduzir a vítima inicialmente com presentes e afeto. Em seguida, ele manipula a vítima para fazê-la pensar que controlá-la, mandar mensagens de texto o tempo todo, querer passar cada vez mais tempo a sós com ela e desencorajar sua independência é tudo ligado a 'estar apaixonado'. Algo que pode inicialmente ser interpretado como ciúmes em pouco tempo vira um esforço abusivo para controlar o outro, levar o outro a duvidar de si mesmo e minar sua autoestima e autoconfiança." Lisa Ferentz

3. O abusador menospreza os pontos fortes e minimiza as conquistas da vítima.

"Por exemplo, você ganhou um prêmio de melhor redação em um concurso, mas em vez de lhe dar os parabéns ele fala 'Grande coisa, só havia dez outros candidatos'. Os abusadores emocionais tendem também a invalidar seus sentimentos, com comentários tipo 'por que você está dando tanta importância a isso?' ou 'coitadinha de você, ficou magoada'. Eles a acusam de ser 'sensível demais', 'emotiva demais', 'maluca'. Se negam a aceitar suas opiniões ou ideias como sendo válidos, preferindo zombar delas ou descartá-las com comentários tipos 'você não sabe do que está falando'. Eles sugerem que suas percepções estão erradas, dizendo coisas como 'sua reação é totalmente desproporcional', 'você está exagerando'." Beverly Engel

4. Quando você discorda dele, ele a ataca.

"O parceiro emocionalmente abusivo não tolera que sua companheira discorde dele. Ele interpreta uma opinião discordante como um ataque pessoal. Sentindo-se vitimado, ele reage com raiva e intimidação. O parceiro emocionalmente abusivo acredita que, na realidade, é a outra pessoa que é emocionalmente abusiva." Carol Lambert

5. Ele dá desculpas para explicar seu comportamento destrutivo.

"Ele contextualiza seu comportamento abusivo para desculpá-lo, dizendo 'eu estava estressado, cansado, exausto, bebi demais, etc'. Isso, na cabeça dele, o autoriza a repetir o comportamento da próxima vez que o contexto ocorre – ou seja, cada vez que o abusador precisar de adrenalina para se munir de energia e confiança temporárias." Steven Stosny, psicólogo e autor de "Empowered Love"

6. Ele isola você de seus amigos e familiares, para que você fique completamente dependente dele.

"Um parceiro psicologicamente abusivo vai sistemática e intencionalmente se esforçar para isolar a vítima de sua rede de apoio externa: amigos, família, colegas de trabalho, clérigos. O objetivo disso é fazer com que a vítima fique dependente unicamente do abusador e reduzir as chances de outras pessoas testemunharem o abuso. Quanto mais a vítima se isola, maior é a dificuldade de ela se conectar com os meios que necessitaria para escapar desse relacionamento." Lisa Ferentz

7. Eles impõem expectativas nada realistas a você e ao relacionamento.

"O parceiro abusivo faz exigências sem cabimento da outra pessoa, insistindo que ela passe o tempo todo com ele, esperando que ela abra mão de tudo para atender às necessidades dele. Ele vive insatisfeito, por mais que você se esforce ou tente lhe dar tudo, e critica você por não cumprir tarefas conforme os padrões que ele exige. Frequentemente ele quer que você compartilhe suas opiniões e fica enraivecido se você ousa contradizê-lo." Beverly Engel

*Este texto foi originalmente publicado no HuffPost US e traduzido do inglês.