POLÍTICA
09/09/2018 16:38 -03 | Atualizado 09/09/2018 17:43 -03

‘Ato pela Vida’ de Bolsonaro tem hino, oração, desabafo e acusações

Flávio Bolsonaro, filho do candidato à Presidência, organizou manifestação no Rio de Janeiro.

Flávio Bolsonaro, filho de Jair, comandou protesto na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.
Pilar Olivares / Reuters
Flávio Bolsonaro, filho de Jair, comandou protesto na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

O 'Ato pela Vida' convocado por Flávio Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo PSL, reuniu um bom número de pessoas na Praia de Copacabana neste domingo (9).

Apesar de o número de participantes não ter sido revelado, foi possível constatar no vídeo postado nas redes sociais que parte da população atendeu ao chamado do filho do deputado, também feito pela internet na noite anterior.

Pilar Olivares / Reuters
Flávio Bolsonaro classificou atentado como "crime político".

A manifestação contou com momentos de emoção. Flávio Bolsonaro rotulou o atentado contra a vida do pai, atingido por uma faca durante campanha na última quinta-feira (6) de "crime político", e arrancou aplausos dos presentes. Flávio assegurou ainda que seu pai não se abateu com o ocorrido.

"Bolsonaro está mais forte do que nunca. Nós somos pessoas decentes, defendemos a família, temos Deus no coração, queremos tratar bandidos como bandido na legislação. E tentaram tirar a vida do meu pai por causa de poder. Um ato político, um crime político, atentado contra a democracia, mas eles erraram o alvo", desabafou.

Durante o "Ato pela Vida" também houve a realização de uma oração em prol da recuperação do candidato, que segue internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e a execução do Hino Nacional, cantado em coro pela população.

Em Brasília, acusações

Um segundo ato em prol da recuperação de Jair Bolsonaro foi realizado em Brasília. Durante uma caminhada em apoio ao deputado, o general Augusto Heleno, que chegou a ser cotado para ser vice na chapa, deixou no ar que o atentado contra a vida de Bolsonaro foi premeditado.

"Ninguém sai com uma faca daquele tamanho no meio da rua sem ter pensado antes no que faria", resumiu.

Assim como ocorreu no ato realizado no Rio de Janeiro, o número de pesssoas participantes do evento não foi divulgado.