POLÍTICA
07/09/2018 19:42 -03 | Atualizado 07/09/2018 19:42 -03

Não tem sangue? Médico explica dúvida sobre atentado contra Bolsonaro

Publicação de um candidato a deputado no Facebook tenta encerrar teoria sobre 'armação'.

Internautas questionaram ausência de sangue após ferimento em Bolsonaro.
TV GLOBO
Internautas questionaram ausência de sangue após ferimento em Bolsonaro.

O atentado contra a vida do deputado Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da Repúblicapelo PSL, chocou o mundo da política na última quinta-feira (6).

Uma ala contrária às convicções políticas do deputado, no entanto, bombardeou as redes sociais criando uma teoria de que o ataque à faca sofrido em Juiz de Fora (MG) teria sido "armado" para impulsionar a campanha do candidato.

A hashtag #CadeOSangue reuniu centenas de questionamentos sobre a ausência de sangue na camiseta que o candidato estava usando na hora em que foi atacado e levantou outros pontos que, segundo os internautas, corroboram com a teoria de que tudo não passou de armação.

Há também, claro, internautas rebatendo as acusações e mostrando solidariedade com o presidenciável.

A explicação

Candidato a Deputado Federal pelo PSB, o advogado Caio Miranda Carneiro postou um vídeo em sua página no Facebook para tentar encerrar as dúvidas.

Na publicação, Carneiro convoca seu sogro, o cirurgião-geral Laerte Noznica, médico do Hospital São Luiz há mais de 30 anos, para enumerar fatos que, segundo ele, comprovam que Jair Bolsonaro pode perfeitamente ter sido vítima de um ataque à faca, apesar da ausência de sangue.

"Gente, isso é muito grave e o Bolsonaro poderia ter vindo a óbito, sim. Sobre a facada não ter sangrado, o doutor Laerte vai explicar o motivo. Doutor Laerte, fala aí por que a facada não sangrou imediatamente", introduziu o candidato.

"Um ferimento com arma branca não pode ter sua gravidade medida pela quantidade de sangue, e sim internamente. Um ferimento intra-abdominal", iniciou o doutor Noznica.

"A pele é um órgão relativamente pouco vascularizado e não apresentará um quadro grande de sangramento. No caso do Bolsonaro, o ferimento foi rapidamente tamponado com uma camiseta, então você quase não vê sangue. Isso, no entanto, não diminui a gravidade da lesão. Fico surpreso como conseguiu sobreviver a um ferimento desse. Deve ter um preparo físico excelente", complementou.

Assista ao vídeo na íntegra abaixo.