NOTÍCIAS
06/09/2018 20:17 -03 | Atualizado 06/09/2018 20:45 -03

Bolsonaro esfaqueado: Apoiadores lançam #ForçaBolsonaro

Eleitores de Jair Bolsonaro expressam solidariedade ao candidato do PSL.

Jair Bolsonaro foi esfaqueado em Juiz de Fora (MG).
Montagem/Getty Images/Twitter
Jair Bolsonaro foi esfaqueado em Juiz de Fora (MG).

A facada sofrida por Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL, comoveu seus apoiadores. Líder nas pesquisas eleitorais com 22% das intenções de voto, o capitão da reserva é festejado nos aeroportos e nas ruas das cidades por onde passa.

Os eleitores dele subiram a tag #ForçaBolsonaro, que chegou aos trending topics no Twitter. Bolsonaro foi esfaqueado em ato de apoio à candidatura dele em Juiz de Fora na tarde desta quinta-feira (6).

Boa parte dos militantes culpa a "esquerda" pelo ataque a Bolsonaro. O mineiro Adelio Bispo de Oliveira, que confessou o crime, chegou a ser filiado pelo PSol de 2007 a 2014.

Entretanto, Bispo disse que esfaqueou Bolsonaro por "motivos pessoais" e "a mando de Deus", de acordo com o boletim de ocorrência.

Seguidores de Bolsonaro também lamentam piadas que foram feitas com o atentado a Bolsonaro, sobretudo por adversários políticos.

A seguir, algumas mensagens sintetizam as reações dos eleitores de Bolsonaro:

"Triste por quem está rindo"

Militante pró-Bolsonaro lamenta as piadas de críticos do candidato.

"Bolsonaro é guerreiro. Não calarão sua voz"

"Os 'fascistas' entregaram o criminoso à polícia"

Entretanto, Adelio Bispo, agressor confesso de Bolsonaro, chegou a ser espancado por apoiadores do candidato logo após a facada. Ele só não teve ferimentos graves porque policiais intervieram.

"Foi um crime movido pela intolerância"

"Direita Unida"

"Não foi ato isolado"

A declaração é do lutador de MMA Igor Araujo. Ele se refere à agressão contra Professor Galdino, candidato do PSL a deputado estadual no Paraná.

Galdino foi agredido no meio da rua e teria sido espancado por um grupo de skinheads.

"Foi uma facada no Brasil"

Mesmo os adversários de Bolsonaro têm destacado que o atentado não foi apenas contra o candidato, mas contra a democracia brasileira.

"Ele é a esperança para muitos"

De acordo com levantamento da FGV DAPP, que faz monitoramento de redes, o ataque a Bolsonaro teve mais de 808 mil menções entre as 16h e 18h.