POLÍTICA
06/09/2018 13:22 -03 | Atualizado 06/09/2018 13:22 -03

Alckmin rebate Temer: ‘O problema não são os ministros é o presidente’

Depois dos dois vídeos em que Temer cobra verdades, o tucano dispara: ‘O PSDB votou naquilo que acredita e não é por ser do governo’.

Paulo Whitaker / Reuters

Candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin rebateu as críticas do presidente Michel Temer (MDB). Cobrado por Temer para dizer a verdade e deixar 'as falsidades', Alckmin respondeu que o problema não são os ministros da base aliada do emedebista que compõem a aliança tucana, mas o próprio presidente Temer.

Reconheceu ainda que o PSDB esteve ao lado do governo, mas disse que o partido votou naquilo que acredita e não por ter sido parte do Executivo e ocupado espaço dentro do Palácio do Planalto.

Em um intervalo de 12 horas o presidente Michel Temer publicou dois vídeos nos quais exige que Alckmin não ouça seus marqueteiros e "atenda apenas à verdade". No primeiro, o presidente destaca que sua base aliada é parte da coligação do tucano. Já no segundo, relembra que o próprio PSDB fez parte do governo.

"Você era diferente", diz o primeiro vídeo.

"Seja realista, conte exatamente a verdade", pede a segunda gravação.

Passado vivo

No Twitter, entretanto, circula um post no qual o candidato tucano promete apoio a Temer, caso ele assuma a Presidência. A publicação é de 28 de abril de 2016, 11 dias depois de a Câmara dos Deputados ter dado aval ao início de processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT). A petista foi afastada em 12 de maio daquele ano.

Vice virtual na chapa do PT à Presidência da República, Manuela D'Ávila (PCdoB) também opinou sobre a troca de farpas.

Tucano, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não citou o atrito entre Temer e Alckmin, mas afirmou que "infelizmente o país perde relevância e a campanha eleitoral perde compostura".