ENTRETENIMENTO
06/09/2018 16:23 -03 | Atualizado 06/09/2018 16:52 -03

33ª Bienal de São Paulo: Playlists reúnem músicas por trás das obras

Seleções musicais dos artistas da mostra e um podcast com áudios complementares estão disponíveis no Spotify.

Montagem/Divulgação
Três obras que integram a 33ª Bienal, realizadas por Sofia Borges, Waltercio Caldas e Mamma Andersson, respectivamente.

Uma boa notícia para os amantes de música e artes plásticas. Em parceria com o Spotify, a 33ª Bienal de São Paulo - que será inaugurada nesta sexta-feira (7) - disponibilizou 15 playlists criadas pelos artistas que participam da mostra.

No perfil oficial da Fundação Bienal no serviço de streaming de música é possível ouvir seleções com faixas que acompanham os processos criativos dos artistas, além de músicas que eles escutam no dia a dia ou que estão ligadas às obras da exposição.

Outro fruto dessa parceria é um Podcast/Audioguia, que tem como objetivo aprofundar a experiência dos visitantes. Ele contêm de depoimentos dos artistas convidados, sons gravados por eles durante as pesquisas para suas obras e também músicas - tudo isso divido em 50 faixas inéditas.

Esses trechos de áudio poderão ser acessados no aplicativo do Spotify pelos visitantes, utilizando os Spotify Scannable Codes que estarão junto com a descrição das obras.

Para acessar todas as playlists da 33ª Bienal de São Paulo, basta clicar aqui.

Divulgação
Cartaz oficial da 33ª Bienal de São Paulo - Afinidades Afetivas.

A 33ª Bienal de SP

Com curadoria geral de Gabriel Pérez-Barreiro, essa Bienal recebeu o título de Afinidades Afetivas, uma referência ao romance de Johann Wolfgang von Goethe Afinidades Eletivas e à tese "Da Natureza Afetiva da Forma na Obra de Arte", de Mário Pedrosa.

De acordo com a organização, "presença e atenção são as premissas dessa edição, numa reação a um mundo de verdades prontas, no qual a fragmentação da informação e a dificuldade de concentração levam à alienação e à passividade".

A 33ª edição do evento teve sua curadoria estabelecida de uma forma diferente. Ou melhor, compartilhada. Pérez-Barreiro convidou 7 artistas para organizarem livremente exposições coletivas em diálogo com suas práticas artísticas ao lado de 12 projetos individuais selecionados por ele.

Os artistas curadores convidados por Pérez-Barreiro são: Mamma Andersson (Suécia), Antonio Ballester Moreno (Espanha), Sofia Borges (Brasil), Waltercio Caldas (Brasil), Alejandro Cesarco (Uruguai), Claudia Fontes (Argentina) e Wura-Natasha Ogunji (USA).

SERVIÇO:

Bienal de São Paulo – Afinidades afetivas

De 7 de setembro a 9 de dezembro

Horários: Ter, Qua, Sex, Dom e feriados: 9h - 17h (entrada até 18h)

Qui e Sáb: 9h - 22h (entrada até 21h)

Entrada gratuita

Local: Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera - Av. Pedro Álvares Cabral - Vila Mariana

Photo gallery 5 fatos que explicam a força e o poder de Yoko Ono no mundo das artes See Gallery