POLÍTICA
05/09/2018 20:56 -03 | Atualizado 05/09/2018 20:59 -03

Ibope: Cresce rejeição a Jair Bolsonaro e a Fernando Haddad

44% não votariam em Bolsonaro. 23% não votariam em Haddad.

Montagem/GettyImages

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (5) aponta crescimento na rejeição aos candidatos Jair Bolsonaro, do PSL, e Fernando Haddad, candidato virtual do PT e oficialmente vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Entre os entrevistados, 44% responderam que não votariam de jeito nenhum em Bolsonaro. Na sondagem anterior, divulgada no último dia 20, o capitão da reserva do Exército tinha 37% de rejeição.

Já Haddad tinha 16% de rejeição e, agora, ostenta a marca de 23%. No levantamento anterior, o ex-presidente Lula ainda aparecia na pesquisa e tinha rejeição de 30%. O petista, entretanto, não consta mais nos questionários do Ibope. A candidatura de Lula foi barrada no último dia 1, em julgamento iniciado no dia 31 de agosto no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), por ele estar enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

A decisão da Justiça Eleitoral que deixou Lula de fora da corrida presidencial também fez com que a divulgação da pesquisa Ibope atrasasse.

Prevista para ter o resultado anunciado no dia 4, a pesquisa "deixou de aplicar o questionário em que o nome de Lula aparecia como postulante ao cargo de presidente da República, como constava do registo da pesquisa feito no TSE".

Nota do Ibope destaca que "pesquisou apenas o cenário em que o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pelo PT, aparecia juntamente com os candidatos que pediram registro".

"O Ibope indagou ao TSE se este procedimento estava correto. Em sua decisão de hoje, o ministro Luiz Felipe Salomão explicou que, segundo a lei, o TSE está impedido de responder a consultas como essa durante o período eleitoral. Diante disso, e convicto de que agiu de boa fé e dentro da lei, e, ainda, no intuito de não privar o eleitor de informações relevantes sobre a situação atual das intenções de voto na eleição presidencial, o Ibope decidiu liberar os resultados", diz trecho da nota.

Veja a rejeição de cada candidato:

Jair Bolsonaro - 44%

Marina Silva (Rede) - 26%

Fernando Haddad - 23%

Geraldo Alckmin (PSDB) - 22%

Ciro Gomes (PDT) - 20%

Henrique Meirelles (MDB) - 14%

Cabo Daciolo (Patriota) - 14%

Eymael (DC) - 14%

Alvaro Dias (Podemos) - 13%

Guilherme Boulos (PSol) - 13%

Vera Lúcia (PSTU) - 13%

João Amoêdo (Novo) - 12%

João Goulart Filho (PPL) - 11%

Poderia votar em todos: 1%

Não sabe/não respondeu: 10%

Compare com o resultado da pesquisa de 20 de agosto:

Jair Bolsonaro - 37%

Lula - 30%

Geraldo Alckmin (PSDB) - 25%

Marina Silva (Rede) - 23%

Ciro Gomes (PDT) - 21%

Fernando Haddad (PT) - 16%

Henrique Meirelles (MDB) - 13%

Alvaro Dias (Podemos) - 11%

Eymael (DC) - 11%

João Amoêdo (Novo) - 10%

Vera Lúcia (PSTU) - 10%

Fora da margem de erro, aumentou também a rejeição a Marina Silva. Foi de 23% para 26%. Vale ressaltar que a margem de erro é de 2 pontos percentuais. No caso da rejeição, os entrevistados podem responder mais de um nome, com isso a conta não fecha em 100%.

O Ibope ouviu 2.002 eleitores, entre os dias 1 e 3 de setembro, o nível de confiança é de 95%. O registro da pesquisa no TSE é o BR‐05003/2018.